Mapa busca parceria da Cyklo Agritech para mentoria do Programa AgroNordeste Digital

Aguinaldo Marques, COO da Cyklo (E); Daniel Trento, coordenador de Inovação do Mapa (C); e Pompeo Scola, CEO da Cyklo Agritech – Foto: Elio Rizzo/Divulgação

Recém-lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Programa AgroNordeste Digital ganhou um apoio estratégico para impulsionar projetos de inovação entre os pequenos e médios produtores nordestinos. A Cyklo Agritech – maior aceleradora de projetos e startupos da região do Matopiba (MA, TO, PI e BA) – firmou parceria com o Mapa para ser a estrutura focal de mentoria e estímulo às iniciativas inovadoras que forem selecionadas para serem desenvolvidas nas regiões atendidas pelo programa.

O AgroNordeste Digital é a frente de inovação do plano AgroNordeste, lançado há dois anos pelo Mapa para incentivar o desenvolvimento da agropecuária em 12 territórios prioritários do Nordeste e de MG: Médio Mearim (MA), Alto Médio Canindé (PI), Sertões do Crateús e Inhamuns (CE), Vale do Jaguaribe (CE), Vale do Açu (RN), Cariri Paraíba (PB) e Moxotó (PE), Araripina (PE), Batalha (AL), Sergipana do São Francisco (SE), Irecê e Jacobina (BA), Januária (MG) e Salinas (MG).

Segundo Daniel Trento, coordenador-geral de Articulação para Inovação da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, o AgroNordeste Digital surgiu para ocupar uma lacuna do AgroNordeste: a da inovação.

“Um dos eixos da nossa secretaria é a inovação aberta, ou seja, a articulação com aceleradoras, startups, instituições de pesquisa e produtores para discutir soluções tecnológicas para o agro”, diz Daniel Trento.

“A ideia do AgroNordeste Digital é ocupar esse espaço”, acrescenta o coordenador-geral de Articulação para Inovação do Mapa.

Daniel Trento: Parceria do Mapa com a Cyklo visa a apoiar projetos inovadores que possam beneficiar pequenos e médios produtores nordestinos – Foto: Elio Rizzo/Divulgação

Desenvolvimento de startups

O anúncio da parceria ocorreu no dia 21 de setembro, quando a Cyklo Agritech completou dois anos de atividade em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.

“Ao buscar a nossa parceria para o AgroNordeste Digital, o Mapa reconheceu a Cyklo como uma estrutura importante no desenvolvimento de startups”, pontua Pompeo Scola, CEO da Cyklo Agritech.

“Agora, somos também um centro de referência de mentoria e de apoio aos polos de inovação que surgirem no Nordeste, indo além do Matopiba”, sublinha Pompeo Scola.

Em seus dois anos, a Cyklo acelerou 20 startups, com investimento total de R$ 5 milhões.

Algumas das aceleradas da Cyklo começaram com valor de mercado de R$ 1 milhão e hoje são avaliadas em R$ 10 milhões.

No mês passado, a Cyklo anunciou seu segundo fundo de investimentos, de R$ 10 milhões, dividido em 25 cotas de R$ 400 mil. A meta é acelerar 40 startups em quatro anos (2022-2025), com investimento anual de R$ 2,5 milhões. “Cada startup receberá R$ 250 mil por ano”, informa Pompeo Scola.

Pompeo Scola: Cooperação com Mapa é reconhecimento ao trabalho realizado pela Cyklo no Matopiba – Foto: Elio Rizzo/Divulgação

Vitrine importante  

A expertise da Cyklo está agora à disposição do AgroNordeste Digital.  “A Cyklo tem um papel primordial na aceleração [de agritechs]. Será uma vitrine importante para as startups fazerem imersão, para verem o que está acontecendo neste ambiente vibrante. Enfim, servirá de exemplo para iniciar esse processo nas regiões prioritárias do AgroNordeste.

“Em dois anos, a Cyklo conseguiu mudar esse cenário no oeste baiano. Então, também queremos levar essa experiência para outras regiões do Nordeste”, ressalta Daniel Trento.

Por ser uma região de alta produção e avançada no uso de tecnologia, o Matopiba não estava inserido originalmente no AgroNordeste. Isto porque o foco do plano é o apoiar o desenvolvimento agropecuário de áreas que têm potencial de crescimento agrícola, mas carecem de meios para se expandir. No entanto, com o lançamento do AgroNordeste Digital, o Matopiba foi selecionado como um polo irradiador de boas experiências inovadoras.

“Temos aqui no oeste baiano, além da Cyklo, universidades, centros de pesquisas e produtores que investem em tecnologia. Queremos conectar as outras regiões do Nordeste a esse ambiente para que troquem experiências, para incentivar o empreendedorismo rural”, enfatiza Daniel Trendo.

Para tanto, o AgroNordeste Digital quer contribuir para levar conectividade e internet ao campo, a fim de acelerar a inclusão digital rural e estimular o surgimento de agritechs e foodtecs.

O AgroNordeste, assinala Daniel Trento, foi concebido para identificar as regiões com maior necessidade de desenvolvimento agropecuário. “O programa é muito focado na agricultura familiar, que precisa de assistência técnica e inclusão no mercado produtivo. Como o mundo hoje vive em função da tecnologia, vimos espaço para a agricultura digital no programa, para que possamos conectar as comunidades mais carentes à internet, à inovação.”

Apoio para projetos

Conforme Daniel Trento, o Mapa está buscando apoio para impulsionar os projetos que venham a ser selecionados no AgroNordeste Digital. Um dos acordos de cooperação técnica em análise é com o Ministério da Educação, para viabilizar o lançamento de editais de pesquisa, por meio da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), a partir de 2022.

Além de recursos públicos, o AgroNordeste Digital também poderá receber apoio do setor privado. “O Mapa construiu uma rede com o setor privado, o Mapa Conecta, onde temos conectados mais de 15 fundos de investimentos – os maiores do país. Se surgirem bons projetos, podemos apresentar para eles. Certamente, um ou outro receberá recursos”, informa Daniel Trento.

A Cyklo se insere neste contexto de conexão do AgroNordeste Digital com a iniciativa privada, com foco nas áreas de mentoria e orientação às agritechs e foodtecs.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: