Índice de Poder de Compra de Fertilizantes de maio apresenta melhora

Foto: Carlos Dias/Embrapa/Divulgação

O preço médio dos fertilizantes diminuiu durante o mês, levando a uma redução do Índice de Poder de Compra de Fertilizantes (IPCF) de maio, que fechou em 1,75; representando uma queda em relação a abril (1,87). Os resultados são favoráveis para a compra dos insumos pelos produtores rurais, apesar de ainda existirem incertezas de abastecimento devido ao conflito entre Rússia e Ucrânia, sanções aplicadas a Bielorrússia e restrições de fornecimento de fertilizante chinês.

Além da redução no preço médio dos fertilizantes, outro item considerado é o câmbio, que subiu 4,12%, segundo o Banco Central. Durante o período, a moeda brasileira apresentou uma desvalorização. Nessa composição, o índice apresentou melhora.

O ambiente geopolítico segue incerto, causando preocupação em toda a cadeia, não só nos preços dos fertilizantes, mas também nas matérias-primas que compõem os mesmos.

O índice é divulgado mensalmente pela Mosaic Fertilizantes, produtora global de fosfatados e potássio combinados. O índice consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas.

Entendendo o IPCF

O IPCF é divulgado mensalmente e consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas. Uma relação menor que 1,0 indica que os fertilizantes estão mais acessíveis do que no mesmo período em 2017, e uma relação maior que 1,00 significa que os adubos estão menos acessíveis em comparação com o mesmo período.

O cálculo do IPCF leva em consideração as principais lavouras brasileiras: soja, milho, açúcar, etanol e algodão.

Metodologia

*A fonte para o cálculo dos preços dos fertilizantes no porto brasileiro é a CRU, empresa de consultoria internacional. Já os preços das commodities são apurados pela média do mercado brasileiro, em dólar, calculados com base nas publicações feitas pela Agência Estado e Cepea.

**O índice de preços de fertilizantes inclui os valores de MAP, SSP, Urea e KCL ponderados pelas participações respectivas de seu uso no país. Já o das commodities inclui soja, milho, açúcar, etanol e algodão, ponderado pelo consumo de fertilizantes.

***O índice é também ponderado pelo câmbio, considerado 70% dos fertilizantes (custo) e 85% das commodities (receita).

****Culturas analisadas: soja, milho, açúcar, etanol (cana-de-açúcar) e algodão.

*****Dados referentes a maio/2022

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: