Média do preço da mandioca é a maior desde novembro de 2017

Foto: Everaldo Nascimento/Embrapa

A demanda por mandioca está firme, devido à possibilidade de melhora na comercialização de fécula e de farinha. Quanto à oferta, muitas lavouras ainda não estão em ponto de colheita, o que inviabiliza a entrega por conta da produtividade e do rendimento de amido baixos.

Nesse cenário, segundo informações do Cepea, os preços da matéria-prima são os mais elevados desde novembro de 2017, em termos nominais. A média a prazo da tonelada de mandioca posta fecularia foi de R$ 692,72 (R$ 1,2047 por grama de amido) na semana passada, 1,1% acima do observado no período anterior.

Do Cepea

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: