Projeto “Café em Agrofloresta” é finalista de prêmio sobre inovação social

cafe-em-agrofloresta_2 - 3
Foto: Divulgação / Idesam

Do Catraca Livre

No município de Apuí, sul do Amazonas, uma iniciativa tem ajudado a transformar a realidade da população e a recuperar o meio ambiente por meio da produção de um café agroecológico. Intitulado “Café em Agrofloresta”, o projeto é um dos seis finalistas do Prêmio de Inovação Social, da Nestlé, criado para reconhecer e apoiar ações ligadas aos desafios globais de nutrição, água e desenvolvimento rural. O vencedor será anunciado no Fórum de Criação de Valor Compartilhado, no dia 16 de março de 2018, em Brasília.

Conduzido pela organização não governamental Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia) desde 2012, o projeto simboliza uma alternativa sustentável de geração de renda para cerca de 30 famílias de Apuí, que trabalham na produção do café a partir do sistema agroflorestal. Esta técnica concilia, na mesma área, o plantio de árvores florestais e espécies agrícolas para comercializar o “Café Apuí Agroflorestal”.

De acordo com Ramom Morato, coordenador-geral da iniciativa, e com Marina Reia, assessora em organização social, o objetivo é encontrar alternativas de desenvolvimento social, econômico e ambiental no município, que atualmente está entre os mais desmatados da Amazônia.

“Segundo o Ministério do Meio Ambiente, Apuí é considerado um município prioritário para prevenção, monitoramento e controle do desmatamento, devido aos índices crescentes de desmatamento nos últimos anos”, afirmam.

Os agricultores familiares beneficiados fazem parte da Associação Ouro Verde, inserida no Projeto de Assentamento Juma, maior iniciativa de assentamentos da América Latina. Na região, a principal atividade econômica é a pecuária, com baixa produção animal por área, o que exige grandes quantidades de terra.

Para tornar a região mais produtiva e sustentável, no entanto, são necessários modelos mais condizentes com a realidade amazônica. “O café agroflorestal se apresenta como um sistema produtivo de baixo carbono, inserido na dinâmica florestal, com utilização de árvores nativas da Amazônia para compor o sistema, criar fertilidade e recompor a passagem florestal, o que permite uma diversificação na renda e na alimentação”, explicam Ramom e Marina.

A iniciativa atua na capacitação técnica dos produtores com oficinas e cursos para a implantação e o manejo dos cultivos sustentáveis. As ações também incluem a promoção e o fortalecimento de uma rede de agricultores que atua em busca de melhorias para a produção em todas as fases da cadeia, desde o plantio até a certificação dos produtos. Além do retorno em produtividade, com um ganho de 200% para as famílias cafeicultoras, o “Café em Agrofloresta” trouxe benefícios ambientais, como a recuperação de áreas degradadas e a conservação de paisagens naturais.

Prêmio

Segundo os integrantes, vencer o Prêmio de Inovação Social possibilitaria ao projeto a implementação de um modelo inovador de negócio a partir de um fundo rotativo para impactar diretamente 60 áreas produtivas no decorrer dos próximos anos, com expansão para novos produtores.

“Isso não só consolidaria uma nova economia na região, mas também viabilizaria uma importante alternativa ao controle do desmatamento em Apuí”, reiteram.

“Esse prêmio pode impulsionar a geração de renda para dezenas de famílias, que hoje exercem atividades que, por falta de opção ou apoio, são predatórias ao meio ambiente. Modelos sustentáveis de produção são uma forma de fixar o homem ao campo, tornando-o agente da conservação e da promoção social”, assinalam.

A edição de 2018 do Prêmio de Inovação Social dará ao vencedor a quantia de até 400 mil francos suíços (cerca de R$ 1,4 milhão) para expandir a iniciativa e uma bolsa de estudos. A iniciativa é promovida pela Nestlé em parceria com a Ashoka, principal rede mundial de empreendedores sociais transformadores. Foram mais de 1.000 projetos inscritos com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das comunidades e contribuir para um futuro mais saudável.

 

AGROEMDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: agroemdia@gmail.com - (61) 992446832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: