Seminário em Porto Alegre debate doença do mormo

cavalo embrapa 2 7 18
Foto: Cláudio Bezerra Melo/Embrapa

Uma das principais doenças que afetam os equídeos, o mormo será tema de encontro nesta terça-feira (3), a partir das 14h, na sede da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), em Porto Alegre. O objetivo do evento, promovido pela Embrapa Pecuária Sul, é atualizar os participantes sobre diagnóstico da doença, que pode ser transmitida dos animais para o homem.

Durante o 2º Seminário da Embrapa: Atualizações sobre o mormo equino, o pesquisador e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco Roberto Soares Castro, especialista no tema, vai proferir palestras que abordarão aspectos gerais sobre o mormo no Brasil e várias questões referentes ao seu diagnóstico.

O encontro é voltado a produtores, representantes de entidades relacionadas aos equinos, médicos veterinários e estudantes de medicina veterinária.

Metodologias

A primeira reunião, ocorrida dois anos atrás, ocorreu por causa da preocupação com as metodologias utilizadas para diagnosticar a doença, que, na ocasião, não traziam certeza nos resultados. Isso porque o único teste utilizado até então era o de fixação de complemento, que oferecia limitações, não sendo muito confiável. Além disso, havia também a reclamação em relação à demora do retorno do resultado dos exames para detectar a doença, documento obrigatório para o trânsito de animais.

A falta de certeza no diagnóstico pode trazer dois problemas. O primeiro é a possibilidade de que resultados negativos sejam falhos, acarretando o risco de aumento da contaminação dos animais. Outra questão é a possibilidade de o exame com resultado positivo ser incorreto, obrigando o proprietário a abater o animal e interditando sua propriedade, podendo levar a grandes prejuízos financeiros, além de questões que interferem no bem-estar animal.

Plataforma Elisa

Para fazer frente a este problema do diagnóstico, desde março de 2018, foi publicada uma portaria pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que aprova a utilização da plataforma Elisa (Ensaio Imunoenzimático) para o diagnóstico do mormo equino. Alguns laboratórios já estão em processo de credenciamento para disponibilizarem a metodologia Elisa e, em breve, a lista com estes estabelecimentos será divulgada.

“Com a permissão de uso desta nova metodologia, os resultados apresentarão um nível de confiabilidade maior que os existentes hoje e uma capacidade de processamento de amostras bem mais veloz que o método oficial”, explica a pesquisadora Emanuelle Gaspar, da área de Sanidade Animal da Embrapa Pecuária Sul.

Em 2018, a Embrapa de Bagé iniciou um projeto de pesquisa, com duração de três anos, que objetiva a ampliação do processo de validação do Elisa, e também a caracterização de cepas isoladas da bactéria causadora do Mormo no Brasil (Burkholderia mallei).

Serviço

O que: 2º Seminário da Embrapa: atualizações sobre o mormo equino

Quando: terça-feira (3/7)

Horário: 14h

Local: sede da Farsul (Praça Prof. Saint Pastous, 125)

Da redação, com Embrapa

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta