Produtores da Baixada Cuiabana conhecem novas estratégias contra a brucelose

brucelose famato mt

A mais recente rodada de palestras da campanha “Mato Grosso Contra a Brucelose” ocorreu no último dia 12, no Sindicato Rural de Cuiabá. O evento teve a presença de produtores rurais da Baixada Cuiabana. A palestra sobre as novas estratégias de combate à brucelose bovina em MT foi feita pelo analista de pecuária da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) Marcos de Carvalho.

A Famato, o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Mato Grosso (CRMV-MT) e Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa-MT) vão percorrer 14 municípios do estado com o objetivo de intensificar o trabalho de educação sanitária, o conhecimento dos produtores rurais e promover melhor qualidade da vacinação contra a brucelose. A campanha começou em 1º julho e vai até 7 de agosto.

Segundo o presidente em exercício do Sindicato Rural de Cuiabá, Celso Nogueira, abrir as portas da entidade para receber a equipe técnica envolvida na campanha fortalece o compromisso com o produtor rural e com a defesa sanitária do estado. “Somos uma entidade que anda de braços dados com o produtor. Ações como essa tem o nosso apoio e comprometimento. Trabalhamos pelo fortalecimento da atividade agropecuária”, disse, ao dar as boas-vindas aos produtores da baixada cuiabana.

O analista de pecuária Marcos de Carvalho apresentou informações sobre a doença, os riscos de contaminação de seres humanos, a prevalência em MT, o objetivo do Comitê Consultivo sobre a Brucelose Bovina, novas estratégias, planos de combate nas propriedades rurais, vacinação obrigatória e benefícios financeiros do controle da doença e materiais.

Marcos de Carvalho também levou ao encontro as cartilhas que foram confeccionadas especificamente para o produtor, vacinador e médico veterinário. O material é distribuído nas palestras, nos cursos de vacinador oferecidos gratuitamente pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e nas mais de 13 mil propriedades que serão visitas pelo Indea.

De acordo com o analista, o ser humano pode contrair a brucelose, assim como os animais, quando entra em contato direto com os restos de aborto ou placenta. Além disso, o consumo de leite cru e derivados contaminados pela bactéria também podem acometer o homem.

O analista enfatizou que muitos animais, machos e fêmeas, contraem a doença causada pela bactéria Brucella Abortus quando comem ou lambem restos de placentas no pasto, visto que quando a vaca sofre aborto, a Brucella pode permanecer viva por cerca de seis meses no solo e pastagem.

Animais contaminados

Animais contaminados com a brucelose devem ser encaminhados para abate em frigorífico. “Quanto mais rápido se encontrarem os animais reagentes ao exame laboratorial, menor é o prejuízo da propriedade e mais rápido é solucionado o problema”, disse Marcos de Carvalho.

A transmissão também pode acontecer na inseminação com material ou sêmen contaminados. Pela monta natural é mais raro, pois o sistema de defesa da vaca e o pH ácido da vagina neutralizam a bactéria.

O palestrante destacou a importância de incentivar o produtor a desenvolver, na propriedade, ações voluntárias de controle a brucelose, como a vacinação de cobertura utilizando uma vacina diferente chamada ®B51 nas novilhas e matrizes antes da estação de monta, sempre com a orientação técnica do médico veterinário.

Marcos de Carvalho finalizou reforçando a importância dos cursos ofertados pelo Senar-MT, validados pelo Indea, que realiza a qualificação de novos vacinadores e a atualização dos profissionais que já fizeram o curso. “O produtor pode procurar o sindicato rural da sua região e inscrever seus colaboradores de forma gratuita”, reforçou.

Além de produtores rurais, o evento contou com a presença do presidente do Sindicato Rural de Poconé, Arlindo Márcio de Moraes, conhecido como “Tico”, do gerente executivo do Fesa, Juliano Latorraca, do diretor técnico da Acrimat, Francisco Manzi, e do coordenador de Defesa Sanitária Animal do Indea, João Marcelo Brandini Nespoli.

As palestras técnicas já aconteceram para produtores, vacinadores e veterinários nos municípios de Pontes e Lacerda, Cáceres, Juína, Juara e Cuiabá.

Confira aqui a programação completa das próximas rodadas.

Da Famato

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: