Valorização do suíno vivo frente aos insumos eleva poder de compra do produtor

Mesmo com a alta nas cotações dos principais insumos utilizados na suinocultura, milho e farelo de soja, o poder de compra do suinocultor neste acumulado de maio aumentou, devido à valorização mais intensa do animal vivo. Ainda assim, o poder de compra está em patamares muito abaixo dos registrados em 2019.

Os preços do suíno vivo estão em alta há três semanas, devido às vendas aquecidas tanto no mercado doméstico quanto no externo, segundo colaboradores do Cepea.

Quanto aos insumos, no mercado de milho, vendedores estão preocupados com a segunda safra, porque a irregularidade das chuvas pode limitar o potencial produtivo das lavouras.

Assim, a oferta do cereal está limitada no mercado doméstico, sustentando os preços. Para o farelo de soja, as cotações da matéria-prima seguem em patamar nominal recorde, fazendo com que as indústrias esmagadoras busquem repassar as altas para os derivados, óleo e farelo, a fim de garantir suas margens.

Do Cepea

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta