Tahiti tem preço recorde nominal para junho, segundo Cepea

Foto: Léa Cunha/Embrapa

A disponibilidade de lima ácida tahiti está baixa nas principais regiões citrícolas do estado de São Paulo. Nesse cenário, os preços da fruta dispararam, atingindo em junho a maior média para o mês na série histórica do Cepea, em termos nominais.

No geral, segundo colaboradores do Cepea, as cotações de tahiti já vinham subindo no mercado de mesa desde abril, por conta da intensificação das vendas, devido à pandemia, e pela desaceleração da colheita em maio e junho – naqueles meses, produtores reduziram as atividades, no intuito de manter os preços em patamares elevados.

No final de junho, o movimento de alta foi intensificado pela redução significativa da oferta. Assim, a fruta chegou a ser negociada a R$ 60,00/cx de 27 kg, colhida, mas a média de junho/20 foi de R$ 32,42/cx, mais que o dobro da verificada em junho de 2019 (+124%).

Do Cepea

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta