Acordo busca intensificar acesso de pequenos e médios produtores à inovação

Foto: Faeg/Divulgação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD) assinaram, nesta quinta-feira 22, acordo de cooperação técnica destinado a promover o desenvolvimento de iniciativas e projetos que contribuam para o aumento da conectividade e a disseminação do uso de tecnologias digitais no agronegócio brasileiro.

O objetivo é favorecer especialmente – mas não exclusivamente – pequenos e médios produtores rurais e segmentos economicamente mais vulneráveis, propiciando ganhos de produtividade e de qualidade na produção, de modo a torná-los competitivos no mercado local, nacional e internacional.

Para tanto, o acordo de cooperação técnica, que tem abrangência nacional, prevê a construção e validação de arquiteturas, sistemas e modelos de sustentação econômica capazes de viabilizar a transformação digital no campo. O foco são as tecnologias no estado da arte, principalmente nas áreas de conectividade (4G e 5G), Internet das Coisas (IoT) e plataformas que permitem levar conhecimento e inovação ao agronegócio.

“O grande desafio hoje é fazer com que o médio e o pequeno produtor também tenham acesso a essas tecnologias que já estão sendo utilizadas em grandes fazendas”, afirma Fernando Camargo, secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa. “Essa parceria com o CPQD irá nos ajudar a vencer esse desafio e a dar um novo salto em inovação tecnológica no segmento agropecuário.”

Para o presidente do CPQD, Sebastião Sahão Júnior, a digitalização do campo e a implantação de aplicações avançadas, como por exemplo de Internet das Coisas (IoT), colocarão o Brasil em um novo patamar no cenário global do agronegócio. “A intenção é fazer parcerias com empresas e agtechs, dentro do conceito de inovação aberta, para intensificar a digitalização do campo, que irá trazer o aumento da produção em condições sustentáveis”, enfatiza Sahão.

O acordo firmado prevê a identificação de nichos de inovação para atender objetivos específicos como, por exemplo, a oferta de melhor conectividade nas áreas rurais, o incentivo à utilização de ferramentas e de tecnologias para agricultura de precisão e a otimização de processos produtivos, entre outros.

O CPQD terá a missão de identificar tecnologias, desenvolvidas ou em desenvolvimento, com potencial de adoção por diferentes públicos no setor agropecuário, com base nas diretrizes definidas pelo Mapa. Já o Mapa será responsável pela apresentação de políticas, diretrizes e prioridades do governo federal para a inovação agropecuária, bem como pela identificação de demandas.

Além disso, CPQD e Mapa terão a responsabilidade conjunta de identificar regiões e públicos potenciais para as tecnologias definidas, de articular a captação de recursos para financiamento de eventuais projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação e, ainda, de definir novos temas para futuras pesquisas no CPQD voltadas a esse segmento.

Recentemente, o CPQD, em parceria com a Embrapa e a Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural (Fundecc) – associada à Universidade Federal de Lavras, lançou a iniciativa SemeAr, que também tem como foco a aceleração da transformação digital no agronegócio, especialmente entre os pequenos e médios produtores rurais. A iniciativa também conta com o apoio do Mapa e dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e das Comunicações.

Do Mapa

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta