Recuo no ritmo das exportações de carne bovina para China preocupa setor

Foto: Olivia Carvalho/Seapa/Gov. GO

As exportações brasileiras de carne bovina in natura continuam elevadas neste ano, com a China sendo o principal destino da proteína. No entanto, de maio de 2020 até o mês passado, os envios do produto ao país asiático diminuíram quase 20%, de acordo com dados da Secex.

Segundo pesquisadores do Cepea, essa desaceleração das exportações à China causa preocupação entre os agentes do setor. Isso porque alguns chegam a se perguntar se a demanda chinesa pela carne brasileira teria atingido um limite.

Neste caso, recentes informações apontando uma recuperação do rebanho de suínos na China – a carne suína é uma das mais consumidas naquele país – pode indicar uma tendência de que o país asiática venha, de fato, frear o ritmo de compras de proteína no mercado internacional.

Quanto ao mercado brasileiro, a baixa oferta de animais para abate e o bom desempenho das exportações de carne mantêm firmes os preços da arroba.

Do Cepea

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: