Abrafrigo: Exportações de carne bovina encerram semestre com queda de 3,2%

Foto: APPA/Divulgação

Com o registro de uma movimentação de 165.644 toneladas em junho e receita de US$ 837 milhões, as exportações totais de carne bovina (in natura e processadas) encerraram o primeiro semestre com recuo de 3,2% em relação ao primeiro semestre de 2020. No entanto, a receita aumentou 4,4% na mesma comparação. Em 2020, até o final de junho, o Brasil exportou 909.013 toneladas, com faturamento de US$ 3,910 bilhões. No mesmo período de 2021, a movimentação foi de 880.007 toneladas, o equivalente a US$ 4,084 bilhões.

As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados totais fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia. Em junho de 2021, através das importações da cidade-estado de Hong Kong e do continente, a China comprou 100.962 toneladas, resultado bem melhor que o de maio, com aquisições de 87.231 toneladas, mas que não foi suficiente para alcançar o desempenho do ano passado.

No semestre, a China importou 519.022 toneladas, com receita de US$ 2,412 bilhões, ou 58,9% do total movimentado pelo país. No ano passado, no mesmo período, a movimentação era quase a mesma: 518.925 toneladas, com receita de US$ 2,358 bilhões ou 57,1% do total exportado pelo Brasil.

Em relação a junho de 2020, as exportações deste mês em 2021 apresentaram queda de 6% no volume e aumento de 13% na receita (176.366 toneladas exportadas em junho passado com receita de US$ 740,6 milhões).

Entre os 20 principais compradores da carne bovina brasileira in natura e processada, os Estados Unidos ocuparam a segunda posição no semestre, aumentando suas aquisições de 20.108 toneladas em 2020 para 42.482 toneladas no primeiro semestre de 2021 (+111,3%). Na terceira posição ficou o Chile com compras de 39.825 toneladas (+16,9%) sobre 34.062 toneladas em 2020. As Filipinas também elevaram suas importações de 17.079 toneladas para 29.300 toneladas em 2021 (+ 71,6%), ficando na quarta colocação. Em quinto lugar está o Egito que reduziu suas compras de 55.750 toneladas no ano passado para 21.870 toneladas em 2021( -60,8%). Os Emirados Árabes ocupam a sexta posição com aquisições de 21.736 t no primeiro semestre de 2021, contra 19.549 toneladas no mesmo período de 2020 (+ 11,7%). No semestre, 79 países aumentaram suas importações enquanto outros 73 reduziram suas compras.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: