Racha no Conseleite RS: Produtores se mantêm afastados do colegiado

Foto: depositphotos

A Fetag-RS, a Farsul, a Fetraf-RS, a Gadolando e a Jersey RS não vão retornar às reuniões ordinárias do Conseleite-RS enquanto o colegiado não discutir amplamente a metodologia de cálculo do preço de referência do leite ao produtor no estado. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (7), durante reunião extraordinária do Conseleite, e anunciada por meio de nota.

No comunicado, as federações e associações também pedem que seja reduzido o prazo de pagamento do produto fornecido pelo produtor à indústria, que hoje é de 45 dias, e cobram o fim da diferença de preço entre pecuaristas que fornecem para a mesma indústria.

Além disso, as entidades querem a garantia da liberdade do produtor para trocar de indústria quando se sentir prejudicado e a criação de estratégias de mercado para debater a eficiência industrial para impulsionar a exportação de leite e derivados.

Os representantes da base produtora anunciaram ainda que “não aceitam a divulgação da nota oficial enviada à imprensa mensalmente com o valor de referência enquanto a situação não for rediscutida”.

Além da base produtora, o Conseleite é formado por representantes da indústria e do cooperativismo. O Conseleite com o propósito de mediar os interesses elos da cadeia láctea. Com o agravamento da crise do setor, atribuída principalmente à alta dos cursos de produção, os produtores intensificaram as cobranças sobre o valor de referência e o prazo de pagamento da matéria-prima, relacionados entre os principais gargalos da pecuária leiteira.

Leia, abaixo, a íntegra da nota da Fetag-RS:

“Em reunião extraordinária do Conseleite-RS, realizada na manhã de hoje (7), a Fetag-RS manteve sua posição de não retornar às reuniões ordinárias de divulgação do indicador do conselho enquanto os pontos levantados pelo elo dos produtores não forem amplamente discutidos e encaminhados. Acompanham a federação nesta decisão a Farsul, Fetraf-RS, Gadojersey [Jersey RS] e Gadolando.

Ainda, as entidades representativas dos produtores não aceitam a divulgação da nota oficial enviada à imprensa mensalmente com o valor de referência enquanto a situação não for rediscutida. Neste sentido, a Fetag-RS participará das reuniões extraordinárias do Conseleite e da Câmara Técnica do Conseleite, onde os temas discutidos sejam os pontos que se referem à metodologia, custo de produção e formato do indicador, pois acredita que é necessário atualizar custos e adequar a metodologia de cálculo do valor de referência do produto.

Segundo o vice-presidente da Fetag-RS, Eugênio Zanetti “compreendemos que as relações de mercado entre indústria/cooperativa e produtores está esgotada. Portanto, é necessário utilizar o Conseleite como um fórum de discussão para que esta relação de mercado seja justa para ambos os lados”.

A Fetag-RS também cobra que sejam revistos assuntos que envolvem a redução do tempo de pagamento do produto fornecido pelo produtor para a indústria, que hoje é de 45 dias; o fim da diferença de preço entre produtores que fornecem para a mesma indústria; a garantia da liberdade do produtor para trocar de indústria quando sentir-se prejudicado e a criação de estratégias de mercado para discutir acerca da eficiência industrial para impulsionar a exportação de leite e derivados.”

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: