Com maior produtividade, oferta elevada pressiona valores da cenoura

Foto: Agnaldo Carvalho/Embrapa

As cotações da cenoura recuaram novamente na primeira quinzena de julho nas principais regiões produtoras: São Gotardo (MG) e Cristalina (GO). A “suja” foi comercializada na média de R$ 29,05/caixa de 29 kg no período, recuo de 15% frente à média do mês anterior. Segundo pesquisadores do Hortifruti/Cepea, a constante queda dos preços pode ser explicada pelo aumento da oferta, diante da maior produtividade da safra de inverno.

O clima favoreceu o desenvolvimento das raízes em MG, e não há problemas com doenças. Já em GO, o frio atrapalhou o desenvolvimento das cenouras, prolongando o tempo de maturação, o que gerou uma curta janela de colheita, mas sem prejudicar expressivamente a disponibilidade.

Outro fator que tem pressionado as cotações é a redução da procura, uma vez que a produção em outras regiões do país também se recuperou, influenciada pelo clima. Mesmo com os custos elevados e os preços em queda, a rentabilidade ao produtor segue positiva, apesar de estar bastante inferior à da primeira metade do ano.

A expectativa é de que a oferta continue elevada nas próximas semanas, tanto pelo aumento da produção quanto pelo incremento das áreas de plantio de inverno, que têm maior produtividade.

Do Cepea/Hortifruti 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: