Assembleia Legislativa do RS debate políticas públicas para a agroecologia

Presidente Edegar Pretto:         Foto: Caco Argemi/ALRS
Caso Argemi/ALRS

Ao participar da abertura do seminário “Políticas Públicas para Agroecologia na América Latina e Caribe”, nesta quinta-feira (5), em Porto Alegre, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Edegar Pretto (PT), destacou a importância da alimentação saudável.

Ele lembrou que o Parlamento gaúcho é referência no tema pela aprovação de leis de proteção ao meio ambiente, como a que regulamentou o uso de agrotóxicos, aprovada 33 anos atrás.

A lei, lembru Pretto, proíbe a utilização de veneno que não seja autorizado no próprio país de origem. “Obviamente, a grande dificuldade é o cumprimento de uma norma como essa, mas já se trata de uma referência para o país”, afirmou.

Pretto também citou projetos de sua autoria, em tramitação na Casa, como o que proíbe a fabricação, o uso e a comercialização de agrotóxico que contenha em sua fórmula o ingrediente ativo 2,4-Diclorofenoxiacético (2,4-D).

Componentes do agente laranja

Segundo ele, “esse é um dos produtos mais tóxicos do mundo, que já foi utilizado como arma de guerra, com os mesmos componentes do agente laranja da Guerra do Vietnã, e que está sendo usado nas lavouras do Rio Grande do Sul”.

Outros projetos são o que exige que todos os produtos alimentícios contenham no rótulo a informação sobre quais substâncias foram utilizadas na sua produção e o que proíbe a pulverização aérea no Rio Grande do Sul.

O deputado disse estar sendo acusado de irresponsável com a economia do estado por causa da proposta que proíbe a pulverização área, mas defendeu sua posição com base nos riscos da prática para a saúde. “Não há como fiscalizar as aeronaves, porque o ar não tem cerca, ninguém respeita as distâncias do mato, dos rios, das escolas, das pessoas.”

O seminário prossegue nesta sexta-feira, Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa gaúcha.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: