Setor pecuário pede ao Mapa mudanças no seguro rural

Karen Matieli 15
Karen Matieli, especialista em seguro de animais – Divulgação/Ruralpress

Entidades representativas da pecuária, como a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e a Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), querem mudanças no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), com a destinação de mais recursos para a modalidade “pecuário”. O pedido de revisão do PSR foi entregue ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), durante reunião com o diretor do Departamento de Gestão de Risco, Vitor Ozaki.

O Mapa se comprometeu a realizar estudo de viabilidade orçamentária, a fim de obter autorização para atender o setor já na safra 2018/2019. “Fizemos um pleito de R$ 5 milhões para o seguro pecuário. Sabemos que o valor ainda está bem abaixo da demanda, já que projetamos chegar a R$ 50 milhões nos próximos anos. Mas já é um grande passo nesta longa caminhada”, diz Karen Matieli, especialista em seguro de animais.

De acordo ela, a estimativa é que seja necessário um aporte de mais R$ 10 milhões no PSR na modalidade “pecuário”. “Hoje, a pecuária tem acesso apenas a R$ 1 milhão, porque sofremos com a divisão feita com outros setores e, no fim das contas, os pequenos e médios produtores não têm acesso ao programa”, observa Karen, proprietária da Denner Seguro de Animais.

Para ela, a pecuária precisa ter tratamento semelhante às culturas de soja e milho. “Deveríamos ter uma verba destinada a subsidiar apólices de pecuária bovina, assim como já ocorre com o milho e a soja. Afinal, a pecuária tem importante papel na economia do país.”

Nos últimos anos, pontua Karen, a pecuária é uma das cadeias que mais têm se destacado no agro – principal responsável pelo crescimento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017, o que pôs fim ao maior período de recessão da história recente do país.

“A pecuária tem evoluído muito nos últimos anos. Por isso, é cada vez maior a demanda dos produtores pelo seguro rural. Falta o governo nos apoiar. Somente 0,24% de subvenção para a pecuária, como é hoje, é muito pouco para atender a demanda”, destaca Karen.

Plano Agrícola e Pecuário

No comunicado enviado ao Mapa, o presidente da ABCZ, Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, ressalta a necessidade de incluir uma rubrica específica para a pecuária no Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019, contemplando a subvenção de seguro para os sistemas de cria, recria, engorda e para os animais melhoradores inscritos no Serviço de Registro Genealógico (SRG) de cada associação brasileira.

“Com o baixo valor disponibilizado para a pecuária, muitos produtores não conseguem acesso ao seguro rural, o que os deixa a mercê de riscos e faz com que abandonem a atividade”, enfatiza o presidente da ABCZ.

O presidente da Abraleite, Geraldo Borges, acrescenta que as mudanças pedidas ao Mapa beneficiarão não só os produtores, mas o mercado em geral. “O seguro é uma ferramenta por meio da qual transferimos à seguradora os riscos incertos de nossa atividade. Muitos pecuaristas deixaram a atividade por causa de perdas catastróficas.”

Atualmente, apenas o setor de leite o Brasil tem mais de 1,3 milhão de produtores, conforme o último censo agropecuário. “O produtor de leite tem um papel extraordinário na nossa economia. É a maior categoria de produtores rurais no Brasil, a que mais segura o homem no campo, gerando empregos e evitando o êxodo rural.”

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: