BB sinaliza com renegociação das dívidas dos produtores de arroz

federarroz brasilia
Foto: Federarroz/Divulgação

Em reunião em Brasília, o Banco do Brasil apresentou ao setor arrozeiro as diretrizes para a renegociação das dívidas dos produtores referentes à última safra. Até a próxima semana deve ser anunciada uma posição oficial do agente financeiro sobre os custeios, mas em relação aos investimentos ficou acertada a prorrogação dos vencimentos de investimentos de 2018, que passarão para o final do contrato.

Segundo o vice-presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, a proposta do Banco do Brasil era de um pagamento de 30% dos custeios da safra 2017/2018 que vencerão neste ano. Com isso, concederia três anos de prazo depois do pagamento desta entrada.

“Isso seria uma medida emergencial para que tirasse o compromisso imediato do produtor desses financiamentos e a entrada de 30% seria muito pesada. Solicitamos que fosse de 10%, mas o banco argumentou as dificuldades do percentual menor e aceitou levar à diretoria para tentar aprovar a medida. Esperamos que se chegue a um número de 20% de entrada”, observa Velho.

Na audiência, nessa quarta-feira (4), intermediada pelo coordenador da Comissão Externa do Endividamento Agrícola, deputado Jerônimo Goergen (Progressistas/RS), o dirigente da Federarroz apresentou as dificuldades relacionadas ao setor arrozeiro gaúcho, que tem convivido com altos custos de produção e preços baixos, além da concorrência desleal do produto oriundo do Mercosul.

“Colocamos o contexto da lavoura de arroz e a necessidade de tratarmos as questões estruturais com o governo, mas com o Banco do Brasil tratamos da urgência da medida para tirar a pressão do mercado com os vencimentos que se aproximam”, ressalta Velho.

Agendas em Brasília

Outras agendas relacionadas ao setor foram realizadas na capital federal. Com a intermediação de Goergen e do deputado Alceu Moreira (MDB/RS), houve uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), na qual foi discutida o projeto que trata da fiscalização do arroz vindo do Mercosul.

“O presidente da Câmara nos prometeu que colocaria, nesta semana ainda, o projeto para ser apreciado pela Casa”, informa Velho.

As dificuldades da lavoura arrozeira foi tema de encontro com a bancada gaúcha no Congresso Nacional. Durante a reunião, o vice-presidente da Federarroz apresentou um resumo da situação atual da lavoura do cereal, apontando as dificuldades de mercado, além de defender a necessidade de achar uma solução de longo prazo sobre o endividamento dos produtores.

Também foi oficializado convite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para que a Federarroz participe, a partir de maio, de um grupo de trabalho específico sobre os gargalos da cadeia orizícola.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: