Embrapa e Marfrig se unem para desenvolver mercado de carne sustentável

pecuária sustentavel
Foto: Fabiano Bastos/Embrapa

Com o objetivo de fomentar a adoção de práticas mais sustentáveis na pecuária, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Marfrig Global Foods estão estabelecendo uma aliança estratégica para fortalecer a agregação de valor à carne bovina brasileira. A parceria envolve os conceitos produtivos Carne Carbono Neutro (CCN) e Carne de Baixo Carbono (CBC), desenvolvidos pela Embrapa para certificação de carnes produzidas em sistemas que neutralizam ou reduzem a emissão de metano emitido pelos animais.

A iniciativa fortalece tanto o mercado interno, como a exportação de carnes, principalmente para mercados mais exigentes, diferenciando o produto brasileiro em negociações de barreiras não-tarifárias relacionadas às questões de sustentabilidade. “Por meio desta parceria, serão desenvolvidas ações para posicionar a carne brasileira em novo patamar de percepção de valor nos mercados nacional e internacional, cada vez mais demandantes de práticas sustentáveis de produção, desde o bem-estar animal até sistemas integrados que contribuem com a redução dos gases de efeito estufa”, destaca o diretor de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cleber Soares.

A parceria representa um avanço ao trazer diferentes elos da cadeia pecuária para fomentar o desenvolvimento e promover o conceito de um produto mais sustentável junto aos consumidores.  “A Marfrig reforça, por meio da parceria com a Embrapa, seu pilar estratégico da sustentabilidade. Incentivando a produção sustentável e levando ao consumidor uma carne de qualidade com garantia de origem e redução de gases do efeito estufa, afirma Martín Secco, CEO da Marfrig Global Foods.

A pecuária representa 6.8% de todo o PIB brasileiro. Entre 1990 e 2015, houve uma redução da área de pastagens em 12%, enquanto no mesmo período, a produtividade de carne cresceu 229%. “Estamos avançando também com sistemas de produção sustentáveis certificados, com alto grau de bem-estar animal, que significam um novo salto de qualidade à produção de carne bovina”, destaca a pesquisadora Fabiana Villa Alves, da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande – MS). “As marcas-conceitos contribuem diretamente para valorização dos produtos da agropecuária brasileira”, completa.

O pesquisador Roberto Giolo de Almeida, da Embrapa Gado de Corte, explica ainda que a carne carbono neutro (CCN) é produzida em sistemas integrados com a presença de árvores plantadas, que são responsáveis pelo sequestro de carbono e possibilitam a neutralização da emissão de metano dos animais em pastejo, além de proporcionar conforto térmico ao gado. A carne de baixo carbono, por sua vez, pode ser produzida em sistemas integrados ou não, com pastagens sem a presença de árvores, e a partir de um manejo adequado do pasto estoca carbono no solo, o que permite reduzir ou mitigar as emissões dos animais. A expectativa é que o programa esteja no mercado em 2019.

Da Embrapa

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: