Anater apoia diversificação da agricultura familiar na Região Sul

agricultura familiar 22 1 19 Foto Carlos Koerich_Epagri
Projeto incentiva produtor a não ser dependente de uma única cultura – Carlos Koeric/Epagri

Agricultores familiares da Região Sul do país estão recebendo assistência técnica para diversificar a atividade produtiva. O projeto beneficia 13.620 famílias, em 120 municípios produtores de tabaco do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A iniciativa é da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), em parceria com as empresas públicas prestadoras de Ater (Emateres) e com empresas contratadas através de chamadas públicas.

Segundo o presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim, o desafio do projeto consiste em introduzir o conceito de diversificação e alternativas que se aproximem das garantias já alcançadas pelos produtores de tabaco em relação à estrutura da cadeia e à renda. “A diversificação produtiva implica, sobretudo, numa mudança no paradigma, de tal forma que as alternativas a serem ofertadas proporcionem resultados que se assemelhem ou superem aos da cultura do tabaco.”

O projeto prevê a oferta de serviços de Ater para a diversificação produtiva, de forma continuada e organizada, no contexto da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT), de acordo com o estabelecido pela Lei 12.188, de 11 de janeiro de 2010, que institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater) e estabelece as bases para a execução do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pronater).

A Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, da Organização Mundial da Saúde (OMS), ratificada pelo Brasil em 2005, tem uma série de artigos para o controle do tabagismo e em especial os Artigos 17 e 18, que tratam sobre “apoio às atividades alternativas economicamente viáveis” à cultura do tabaco e “saúde e meio ambiente”, respectivamente.

Entre as ações preconizadas, estão a identificação e promoção de atividades produtivas diversificadas, gestão da unidade familiar de produção agrária, organização social e comercialização, sempre alinhadas com as premissas do Programa Nacional de Diversificação em Áreas de Cultivo de Tabaco (PNCT), que expressam, no conjunto, iniciativas que visem o desenvolvimento sustentável, segurança alimentar, diversificação de produção/renda, participação e envolvimento das parcerias.

Da Anater

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

2 comentários em “Anater apoia diversificação da agricultura familiar na Região Sul

  • 23 de janeiro de 2019 em 19:08
    Permalink

    Essas campanhas contra o tabaco, não passam de mentiras, orquestradas por governo esquerdistas, e pior, a mando da OMS, e a própria OMS, incentiva estruturas de governo como o INCA e a FIOCRUZ, a distorcer dados e estatisticas do cigarro…………INFORMAÇÃO OFICIAL. Apenas no intuito de ajudar nessa questão do cigarro, passo informações oficiais. 1) fumo passivo do cigarro é fantasia, nunca existiu, foi “encomendado” por organizações antitabaco, patrocinadas pelo Bloomberg, no Youtube, tem a explicação do dr. Gori do US National Câncer, explicando os motivos, portanto, não existe fumo passivo do cigarro. 2) câncer de pulmão na realidade, é epidemia em quem não fuma, e para piorar, aumenta a niveis galopantes em não fumantes, FONTE. Instituto Lado a Lado câncer de pulmão um novo olhar. 3) outra falsa informaçaõ essa de que morrem 200 mil fumantes todo ano no Brasil, basta acessar o DATASUS, banco de dados, onde médicos de todo o Brasil por formulário informam as causas mortis morrem apenas 925 fumantes ano no Brasil, pois de 2006 a 2010, foram a óbito 4625 fumantes. 4) é a fumaça do diesel que está matando e adoecendo todo mundo, e não o cigarro, basta acessar GloboNews, os beneficios do biodiesel, e mostra claramente na autópsia, como é o pulmão de não fumantes no Brasil, ele é totalmente preto, podre e encharcado. 5) Própria medicina decretou no processo de nr. 583.00.1995.523.167-5 que essas campanhas contra o cigarro sempre foram fantasias, no mesmo processo a medicina sequer encontrou causualidade DIRETA entre fumar e câncer, isso é até o óbvio, pois ninguém sabe as causas do câncer. 6) cientistas da universidade John Hopkins, já alertam o mundo, que câncer nada tem a ver com fatores externos, como o cigarro por exemplo, câncer vem pelo azar, está publicado na mais famos revista de ciência do mundo, a SCIENCE, 7) 372 BILHOES ANUAIS, o governo brasileiro gasta com alcoolismo, ou seja, 7,3% do PIB brasileira, 90% de todas as mortes por drogas ditas legalizadas é pelo alcool, infelizmente isso prova que falar mal do cigarro, é apenas ideologia para organizações antitabaco. Infelizmente, além de falsos dados, saúde é o que menos interessa. Caso queiram os links oficiais, informem. Um grande abraço.

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2019 em 13:16
    Permalink

    Essa notícia foi postada na página de uma ONG antitabagista, certamente porque não gostaram da ideia

    Resposta

Deixe uma resposta