Fogo na Amazônia: Ministra culpa jornalistas “por histeria” e chama Macron de oportunista

tereza cristina agencia brasil 26 8 19
Tereza Cristina, ministra da Agricultura – Foto: Agência Brasil/Arquivo

Três dias após dizer que era preciso “baixar a temperatura” na polêmica sobre os incêndios na Floresta Amazônica, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, abandonou o papel de bombeiro e resolveu jogar mais combustível na discussão. Em palestra na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, nesta segunda-feira (26), em São Paulo, ela chamou o presidente da França, Emmanuel Macron, de oportunista [pelas críticas ao governo Bolsonaro] e responsabilizou a imprensa brasileira pela “histeria” ao informar sobre as queimadas na Amazônia.

De acordo com o site UOL, Tereza Cristina disse que os jornalistas cometem “crime de lesa pátria” ao falarem mal do Brasil, prejudicando a imagem do país. A ministra afirmou ainda, relata o UOL, que as informações divulgadas pela imprensa sobre o aumento de 187% nas queimadas em julho são exageradas.

“Pegar um único mês e não fazer uma média é um exagero. Se você olhar na média de um ano, dá menos do que 15%. Ninguém está dizendo que isso é bom ou que o governo brasileiro tem complacência com as queimadas, mas esse dado tem que ser comparado com anos anteriores e com a média”, enfatizou ela.

Reunião do G7

Ao mesmo tempo em que rotulou Macron como oportunista, Tereza destacou que prevaleceu o “bom senso” durante o G7, reunião dos líderes dos sete países mais industrializados do mundo. O grupo anunciou, no fim de semana, que ajudará os países sul-americanos a combater as queimadas na Amazônia, com o desbloqueio de US$ 20 milhões

“Que país não tem problema no meio ambiente? Mas o Brasil, com esta Amazônia gigantesca, como se nós pudéssemos ter o controle absoluto. O Brasil olha sim, controla sim. Mas é muito difícil”, assinalou Tereza Cristina, conforme o UOL.

“Os recursos que são enviados para o Brasil nem sempre dão para o que é necessário, que acho que é a fiscalização. Se querem preservar a Amazônia, coloquem mais dinheiro aqui para ajudar na preservação, mas não pode interferir na soberania do nosso país.”

Boicote europeu

Ainda segundo a reportagem assinada por Talita Machado, Tereza Cristina não descartou a possibilidade de boicotes dos europeus aos produtos brasileiros, em retaliação à gestão ambiental de Bolsonaro na Amazônia.

“Não posso descartar, não sou eu quem faz o boicote. Podem ser eles. Mas não existe nenhuma relação entre um problema na Amazônia, que acontece todos os anos, com o exagero que foi colocado nesse problema. Ele existe e o Brasil sabe disso, tem preocupação com as queimadas que acontecem todos os anos. Mas é um oportunismo dizer que tem relação com os produtos brasileiros”, declarou a ministra aos jornalistas após o evento.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Um comentário em “Fogo na Amazônia: Ministra culpa jornalistas “por histeria” e chama Macron de oportunista

  • 26 de agosto de 2019 em 16:52
    Permalink

    QUEM ME CONHECE SABE, 17 anos que alerto e repito sempre….os dois males do Brasil, são, 1) o congresso nacional 2) a imprensa. Está ai, o resultado. Nem o congresso, nem a imprensa, se preocupam com o Brasil, mas sim, com seus próprios interesses.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: