Produtores rurais, vamos fazer de 2020 o nosso ano

zeca barreiras 2 funrural artigo medida certa jpg

José Alípio Fernandes da Silveira*

Em breve, 2019 será passado, e 2020 deixará de ser futuro e se tornará o presente.

Ficaram para trás muitas coisas boas e outras nem tanto.

Com o novo governo, tivemos revigoradas nossas forças, com exemplos de trabalho, honestidade, perseverança e, acima de tudo, a busca de um Brasil melhor, que vem se concretizando todos os dias.

Ficaram a desejar a vontade política, em especial para o agronegócio, a fim de que o Brasil avance mais e melhor com o setor que é o sustentáculo de nossa economia, com geração de empregos e sendo exemplo para o mundo em produção de alimentos, tanto em quantidade quanto em qualidade.

Tenho a convicção que, como produtores, evoluímos muito. Hoje, mesmo de dentro da lavoura, nós, produtores, enxergamos da porteira para fora e somos mais participativos. Afinal, aprendemos que se não ocuparmos nosso espaço outros, que claramente não têm o comprometimento e conhecimento para tal, o farão.

A prova da nossa evolução foi a eleição do presidente Bolsonaro, quando fomos participativos e decisivos.

Surgem a cada dia novas lideranças, que já trazem dentro de si o dom de liderar, unir e buscar o melhor, trabalhando em conjunto para o bem comum.

Destaco aqui a grande batalha que temos travado com o Funrural e com a negociação das dívidas rurais, o que, ao longo dos últimos anos, tem aglutinado um grupo que luta por um ideal e por todos, e não está pensando apenas em benefícios próprios.

Avançamos com cautela em 2019. Éramos poucos representando muitos e não podíamos errar sob o risco de sermos soterrados por uma maioria que predomina na velha política em Brasília. Até agora, ainda não sabemos por que querem fazer com que muitos produtores brasileiros e pequenos adquirentes saiam de sua atividade pagando uma conta inventada pelo STF e avalizada pela CNA e velha FPA.

Falo “ainda” porque, com a instauração da mini CPI, que está em curso a pedido do deputado Jerônimo Goergen e que tem como relator o Deputado Fausto Pinato, com certeza teremos esta resposta.

O deputado Pinato demonstrou estar comprometido com o descortinamento da verdade e já fez pedido de prestação de contas para esclarecimentos do uso do dinheiro do Funrural e do Senar. Assim que as informações chegarem, vamos começar a entender por que muitos ainda são contra a extinção do passivo do Funrural.

O presidente Bolsonaro abriu a caixa preta do BNDES, a mini CPI vai abrir a caixa preta do Funrural e do Senar.

Em 2019, encerramos todo um trabalho técnico com a participação constante da ANDATERRA, entre outras entidades representativas da base produtora rural, o que não permitirá mais que políticos e/ou defensores do Refis venham falar sobre responsabilidade fiscal do presidente Bolsonaro, fato já descartado pelo próprio Ministério da Economia.

Enfim, avançamos com as nossas estratégias. Apesar de poucos estarem na linha de frente em Brasília, mostramos capacidade, determinação e força. Quem está na linha de frente sabe que é amparado por muitos que estão nas bases.  Todos os dias, mesmo de longe, os que estão nas bases estão dando apoio e esperando um chamado para finalmente se juntar a batalha final, que ocorrerá em 2020.

Não tenho mais dúvidas de que nosso objetivo só será alcançado com um grande movimento em Brasília, com a nossa cara, jogo aberto e limpo, em busca de objetivos em comum. Afinal, amadurecemos e, daqui por diante, temos que dispensar aqueles que se infiltram com bonitos discursos, como CNA, federações, interessados em cargos e os nossos conhecidos da velha política.

Vou enumerar alguns cuidados que devemos ter para não jogar fora todas as nossas conquistas:

1- Não dar voz aos traidores, aqueles que até agora trabalharam contra ou nada fizeram, pois o risco é que, com o poderio econômico que têm, assumam a frente e tudo vire novamente negociatas;

2- Manter um único foco e só parar quando o objetivo for atingido;

3- Proteger aqueles que nos apoiam, em especial os políticos, pois sabemos que serão pressionados;

4- E, principalmente, não esquecer, nas próximas eleições, quem nos ajudou e quem nos ferrou;

Afinal, através da VERDADE buscamos JUSTIÇA e nossos adversários, na contramão de um novo Brasil, trabalham a velha política do toma lá, dá cá. Porém, nesse vai e vem, presenciamos que algumas máscaras caíram e outras tantas em breve cairão.

Às vezes, criamos discussões ferrenhas nos grupos, como aconteceu recentemente, mas temos que entender que através das postagens acabamos nos conhecendo e formando vínculos. As divergências ocorrem como em uma família, e isto é importante porque o enfrentamento de ideias faz parte do nosso crescimento coletivo. Estamos e devemos estar sempre divergindo, manifestando nossas ideias  e dúvidas, mesmo que, às vezes, criticadas, ou que, no calor das discussões, as palavras se tornem mais pesadas, mas dentro de nós  sei que permanece o respeito de uns pelos outros, o perdão pelo mal pronunciado e a certeza de que estaremos juntos quando o dever maior de um grande movimento nos chamar. Assim, vamos trilhando melhor nosso caminho. São com estas discussões que crescemos, pois a melhor ideia, a que vai permanecer, será lapidada pela opinião de todos, sendo assim melhorada por todos.

Tenho certeza de que seremos vitoriosos na luta pela remissão do Funrural e nas negociações das dívidas. Nenhum banco, nenhuma federação, nenhuma confederação e nenhum conchavo de políticos traidores serão maiores do que todos nós juntos, liderados por bons generais.

Nossa vitória só dependia da união dos bons, e isto já aconteceu ao natural, por afinidade.

É, nesse espírito de evolução, que desejo um 2020 a todos os produtores rurais e suas famílias com muita saúde, prosperidade, união e sucesso, imbuído nos bons princípios, aos quais devemos ser sempre fiéis.

Que venha 2020, transformando o futuro em presente.

FUNRURAL NÃO

REFIS, NÃO

SECURITIZAÇÃO, SIM

*José Alípio Fernandes da Silveira é vice-presidente da ANDATERRA

** Todos os artigos são de responsabilidade dos seus autores, não cabendo qualquer responsabilidade legal sobre o seu conteúdo ao portal AGROemDIA

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: