Covid-19: Ministério da Infraestrutura garante transporte de alimentos, diz CNA

caminhao carreta estrada elio rizzo
Foto: Elio Rizzo/AGROemDIA

O Ministério da Infraestrutura atendeu as demandas encaminhadas pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para garantir o transporte de produtos essenciais, como alimentos e insumos agropecuários, durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Em nota divulgada neste sábado 28, a CNA diz que isso tem contribuído no monitoramento e no desbloqueio de estradas.

Segundo a CNA, os pedidos enviados ao Ministério da Infraestrutura foram feitos por produtores rurais de todo o Brasil por meio do número de Whatsapp (61-933007278), canal direto criado pela entidade para o relato de problemas relacionados à comercialização, à logística e à saúde do produtor, entre outros.

“Isso tem auxiliado no monitoramento das estradas brasileiras e para desmontar bloqueios que impeçam os acessos aos municípios. Na parte de infraestrutura são denunciados trechos bloqueados ou falta de estrutura de apoio aos caminhoneiros, como restaurantes, oficinas e borracharias”, afirmou a coordenadora de Assuntos Estratégicos da CNA, Elisangela Pereira Lopes.

De acordo com ela, a CNA e o Ministério da Infraestrutura estão empenhados em manter a normalidade dos transportes no país. As denúncias dos produtores e caminhoneiros, informou, são encaminhadas pelo Ministério da Infraestrutura para as secretarias estaduais, que adotam ações para impedir barreiras ou garantir aos caminhoneiros estrutura básica.

Ao longo da semana, conforme a CNA, o governo federal adotou medidas para evitar o contato e contaminação na prestação do serviço de transportes. Foram determinadas a suspensão da obrigatoriedade de documentos como o Código Identificador de Operação de Transporte (Ciot) e a renovação do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC).

Pesagem

O Ministério da Infraestrutura também decidiu suspender a pesagem de caminhões por 90 dias e realizar a automatização da passagem de caminhões nas praças de pedágio. “Dessa forma, o caminhoneiro tem a cancela liberada, sem a necessidade de ter contato com a cabine de pedágio, reduzindo a contaminação. Também foram implantados dispositivos com álcool em gel para usuários nas praças de pedágio”, disse Elisangela.

Outra iniciativa foi o lançamento do aplicativo InfraBR, que auxilia o governo a levantar condições de saúde do caminhoneiro. Aproximadamente 15 mil motoristas já se cadastraram.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, encaminhou minuta de decreto às prefeituras, por meio da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), com a finalidade de orientar a manutenção de postos de combustíveis, restaurantes as margens das rodovias, borracharias e autopeças, ressaltou a coordenadora de Assuntos Estratégicos da CNA.

Reunião

Nessa sexta-feira 27, uma reunião entre o ministro da Infraestrutura, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e representantes de entidades, entre elas a CNA, determinou que os embarcadores se mobilizem para oferecer condições mínimas aos transportadores de carga rodoviária.

“Essas condições envolvem triagem de temperatura, doação de álcool gel e de refeições, fornecimento de estrutura de base como banheiros, entre outros. Na próxima semana, ocorrerá uma reunião para definir quais são as medidas que serão adotadas com essa finalidade”, antecipou Elisangela.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta