Dólar pressiona valores da soja, mas médias mensais são as maiores desde junho de 2016

Foto: Madson Maranhao/Gov. TO

A recente desvalorização do dólar frente ao real enfraqueceu os preços de soja e derivados no mercado brasileiro, resultando em baixa liquidez, conforme indicam pesquisadores do Cepea.

Grande parte dos sojicultores já está capitalizada e, por isso, não tem interesse em reduzir, neste momento, os valores de venda para negociar novos lotes. A moeda norte-americana caiu 4,3% entre 22 e 29 de maio, a R$ 5,34 na sexta-feira 29.

No mesmo comparativo, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ Paraná recuaram 2,12% e 2,62%, respectivamente, a R$ 107,51 e a R$ 100,4/saca de 60 kg, em igual ordem, na última sexta-feira.

Mesmo com as recentes quedas, as médias mensais dos Indicadores ESALQ/BM&FBovespa Paranaguá e CEPEA/ESALQ Paraná, de R$ 110,41 e de R$ 103,340/sc de 60 kg, nessa ordem, ainda são as maiores desde junho de 2016 (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de abril/20).

Do Cepea

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta