Interesse de indústrias deve manter firme preço do arroz ao produtor, avalia Federarroz

Foto: Irga/Divulgação

Não há motivos para previsão de queda de preços do arroz na colheita da safra 2020/2021, diz a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul em nota divulgada nesta quinta-feira 15. De acordo com a entidade, o ajuste da oferta e da demanda e o alto interesse de algumas indústrias devem garantir o produto no próximo período.

Segundo a Federarroz, o mercado atualmente se mostra firme com preços estáveis para o produto. O índice medido pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) no momento é de R$ 106,04, registrado nessa quarta-feira 14 por saca de 50 quilos do tipo 1, 58/10, posto na indústria Rio Grande do Sul, à vista.

Os preços internacionais para o grão, assinala a associação, também estão compatíveis com a cotação atual do Cepea.

A Federarroz ressalta ainda que há estabilidade na área de produção de arroz no Rio Grande do Sul. A estimativa do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), informa a associação, é que a área plantada fique próxima de 969,92 mil hectares.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta