Plano Safra 2021/2022 disponibiliza R$ 25 bi para produtores de Goiás

Foto: Larissa Melo/Gov. GO

Os produtores rurais goianos deverão ter acesso a recursos de cerca de R$ 25 bilhões no Plano Safra 2021/2022, segundo estimativas de instituições financeiras. Disponíveis a partir desta quinta-feira (1º), o crédito é oferecido em diversas modalidades, como agricultura familiar, seguro rural, sustentabilidade e inovação. O valor é 8,9% superior ao contratado no Plano Safra 2020/2021, de R$ 23 bilhões em Goiás. Os financiamentos estarão disponíveis para contratação até 30 de junho de 2022.

Os valores previstos devem impulsionar ainda mais o agronegócio em Goiás, que atualmente é o quarto maior produtor de grãos no Brasil, atrás de Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul. Para a safra de grãos 2020/2021, que deve se encerrar no mês de setembro, a previsão é de produção de 24,6 milhões de toneladas no estado.

Soja e milho são as principais culturas, com estimativa de produção de mais de 13,7 milhões de toneladas e 9 milhões de toneladas, respectivamente. No caso da soja, 207 municípios produzem o grão no estado, com destaque para Rio Verde, Jataí e Cristalina. Já no milho são 219 municípios produtores goianos. Os destaques são Rio Verde, Jataí e Montividiu.

Nas culturas sorgo e girassol, Goiás lidera a produção nacional. No primeiro grão, a previsão é de produção de quase 1,2 milhão de toneladas na safra 2020/2021, crescimento de 7,3% em relação à safra anterior. São 101 municípios produtores de sorgo, com destaque para Paraúna, Rio Verde e Acreúna.

Já para o girassol, a estimativa é de produção de 42 mil toneladas na atual safra, crescimento de 27,7% em relação à anterior. São 32 municípios produtores, com destaque para Piracanjuba, Vianópolis e Caldas Novas. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, os números de produção agrícola em Goiás e a estimativa de aumento no crédito disponível aos produtores goianos, na safra 2021/2022, refletem a importância que o setor exerce para a economia do estado e do país. “É o segmento que tem criado postos de trabalho, gerado renda para milhares de famílias e fortalecido diferentes cadeias produtivas goianas. O agro não parou em nenhum momento e vem contribuindo para a retomada econômica de vários outros setores, como é o caso da indústria e do comércio.”

Segundo ele, o Plano Safra é uma política pública eficaz, que possibilita, por meio de acesso ao crédito, o desenvolvimento econômico da agropecuária brasileira. “É permitir que desde os pequenos até os grandes produtores tenham condições de investir no campo, em tecnologia, inovação e produção, colhendo muito mais do que alimento, e sim oportunidades de crescimento. Com linhas de crédito disponíveis, somadas com ações e políticas públicas eficientes do Estado, o agro se fortalece cada vez mais em Goiás.”

Brasil

Em todo o país, a previsão é de R$ 251,22 bilhões no Plano Safra 2021/2022 para apoiar a produção agropecuária nacional, conforme o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O valor representa um aumento de R$ 14,9 bilhões (6,3%) em relação ao Plano anterior. O Tesouro Nacional destinou R$ 13 bilhões para a equalização de juros. Os financiamentos poderão ser contratados até 30 de junho de 2022. Do total, R$ 177,78 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização e R$ 73,4 bilhões serão para investimentos. Os recursos destinados a investimentos tiveram aumento de 29%.

Para a agricultura familiar, a previsão do Plano Safra 2021/2022 é de R$ 39,34 bilhões por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), aumento de 19% em relação ao plano anterior. Os juros ao pequeno produtor ficarão entre 3% e 4,5%. Do valor reservado, R$ 21,74 bilhões são para custeio e comercialização e R$ R$ 17,6 bilhões para investimentos.

Entre as novidades do Plano Safra deste ano, está o fortalecimento do Pronaf Bioeconomia, com a inclusão de financiamento para Sistemas Agroflorestais, construção de unidades de produção de bioinsumos e biofertilizantes e projetos de turismo rural que agreguem valor a produtos e serviços da sociobiodiversidade.

Para o médio produtor, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), foram disponibilizados R$ 34 bilhões, um aumento de 3% em relação à safra passada. São R$ 29,18 bilhões para custeio e comercialização e R$ 4,88 bilhões para investimento, com juros de até 6,5% ao ano.

Seguro Rural

O seguro rural foi ampliado, mais que dobrando a área segurada e os produtores atendidos. Para 2022, a subvenção ao Prêmio do Seguro Rural será de R$ 1 bilhão. Com esse montante, será possível contratar, aproximadamente, 158.500 apólices, proteger 10,7 milhões de hectares e um valor total segurado de R$ 55,4 bilhões.

O Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) terá a inclusão de novos estudos para 12 culturas, além de mudanças estruturais na metodologia com a inclusão de 6 classes de armazenamento hídrico para os solos e de níveis de manejo, bem como a implementação do ZarcPro, o zoneamento de produtividade.

Clique aqui para mais informações sobre o Plano Safra 2021/2022

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: