Produção de tabaco deve ter redução de quase 10% na temporada 2021/2022

Foto: Divulgação/ Sinditabaco

A safra de tabaco 2021/2022 no Sul do país é estimada pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) em 569.539 toneladas. O volume representa uma queda de 9,38% em comparação à temporada 2020/2021, quando foram alcançadas 628.489 t. Também houve queda de 9,78% na área plantada, de 273.317 hectares para 243.590 hectares no ciclo atual. Já a expectativa de produtividade é de 2.310 kg/há, superando os 2.299 kg/ha da safra passada.  

A estimativa da safra é feita com base em dados da própria Afubra. “Temos, em nosso Sistema Mútuo, o número de pés inscritos por tipo de tabaco. A esses números, soma-se o número de pés dos produtores que não estão inscritos no sistema. Mais um percentual usado é o de produtores que plantaram a mais ou a menos que o inscrito. Esses três fatores nos dão a área plantada”, diz o presidente da associação, Benício Albano Werner.

Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, a estimativa de produção aponta para 265.610 toneladas de tabaco (240.103 toneladas na variedade Virgínia; 24.774 no Burley; e 733 toneladas no Comum), cultivados numa área de 114.058 hectares, com produtividade de 2.329 kg/ha. A safra envolve 67.644 famílias produtoras.

Em comparação ao ciclo passado, os fumicultores gaúchos reduziram em 7,37% a área, e a produção deve ficar 6,30% menor, mesmo com uma expectativa de produtividade 1,16% mais alta.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, a projeção é de 164.124 toneladas (152.426 no Virgínia; 10.913 no Burley; e 784 toneladas na variedade Comum), produzidas numa área de 70.306 hectares e produtividade de 2.334 kh/ha. As famílias produtoras são 37.960.

Num comparativo com a safra passada, a redução na área plantada fica em 12,94%, com a produção 13,45% menor e uma pequena diminuição na produtividade, de 0,59%.

Paraná

No Paraná, a produção deve chegar a 139.805 toneladas (129.784 toneladas no Virgínia; 5.820 no Burley; e 4.200 toneladas no Comum), numa área de 62.226 hectares. A estimativa de produtividade de 2.247 kg/ha. O número de famílias produtoras é de 22.844.

Os paranaenses reduziram a área de tabaco em 10,36%, com uma estimativa de queda de produção de 10,02% e um pequeno aumento na produtividade, de 0,38%.

Redução esperada

Segundo Werner, a redução na área produtiva era esperada. “Já havíamos estimado que haveria uma redução de 8 a 10%, em média, no Sul do Brasil. E isso não é negativo. Pelo contrário, é necessário, pois há várias safras a Afubra e as entidades representativas dos fumicultores alertam para a necessidade de adequar a nossa oferta do produto à demanda do mercado.”

Conforme o dirigente da entidade, outro fator que provocou a redução de plantio foi a grande frustração que os fumicultores tiveram na comercialização da safra passada. “Além disso, com outras culturas dando mais lucratividade, muitos produtores estão investindo mais na diversificação de suas propriedades”.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: