Mapa estima valor bruto da produção agropecuária em R$ 1,2 trilhão em 2002

Foto: Divulgação

A estimativa do valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2022, com base nas informações de janeiro, é de R$ 1,204 trilhão, 4,3% maior em relação ao ano passado (R$ 1,154 trilhão). O crescimento do valor das lavouras foi de 10,3% e a pecuária teve retração de 8,6%. A contribuição das lavouras ao VBP é de 72%, e da pecuária, 28%, informa em nota, segunda-feira (14), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Um conjunto amplo de produtos mostra contribuição favorável para o crescimento da agropecuária neste ano”, assinala o Mapa. “As expectativas de produção são boas em geral, e os preços são favoráveis para muitos produtos, como algodão, café, amendoim, cana-de-açúcar, laranja e milho.”

Ainda segundo o Mapa, os destaques são algodão, com crescimento real do VBP de 35,1%, amendoim (+14,2%), banana (+16,9%), café (+64,1%), cana-de-açúcar (+31,6%), laranja (+7,0%), milho (+21,9%), e tomate (+21,4%). “Esses resultados, até mesmo excepcionais de alguns produtos, colocam esse grupo em grande destaque, como responsável por puxar o crescimento neste ano.”

Contribuições negativas, porém, têm sido observadas em arroz, batata-inglesa, cacau, soja e uva, que vêm tendo redução de quantidades produzidas e de preços, pontua o Mapa. “Alguns, como arroz e soja, sofreram influência direta das secas no Sul.”

Com resultados menos favoráveis, a pecuária apresenta uma retração no crescimento, observada em carne bovina, frangos, suínos e ovos. “As retrações mais fortes ocorrem em carne suína e de frango, com preços em nível mais baixo do que em 2021.”

Impactos da seca no Sul

Os resultados regionais do VBP mostram alguns impactos da seca ocorrida no Sul, que atingiu principalmente o Rio Grande do Sul e o Paraná, de acordo com o Mapa. As lavouras mais afetadas foram a soja e milho, embora haja também um impacto nas criações, devido à redução da oferta de alimentos.

“Até mesmo as áreas irrigadas, como as lavouras de arroz, sofreram o impacto. No Rio Grande do Sul, onde predomina o arroz irrigado, a queda de produção foi de 10,3%. Nas lavouras de milho, a redução de produção foi de 32,0%, e da soja, 33,9%”, acrescentando o Mapa, com base em informação da Conab.

No Paraná, a produção das lavouras também teve redução. “A soja teve uma quebra dada pela diferença entre 19,8 milhões de toneladas em 2021 para 13,2 milhões em 2022, por sua vez, o VBP desse produto caiu de R$ 87,5 bilhões para 83,7 bilhões.”

Com isso, o Paraná, que ocupava o segundo lugar no ranking dos valores do VBP por estado, cedeu lugar a São Paulo, que obteve melhoria devido aos bons resultados de cana-de-açúcar, café e laranja. O pior desempenho que vem ocorrendo no Paraná se deve também aos resultados da pecuária, que mostram forte redução neste ano, principalmente carne de frango.”

O que é o VBP

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária no decorrer do ano, correspondente ao faturamento dentro do estabelecimento. É calculado com base na produção agrícola e pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país dos 26 maiores produtos agropecuários nacionais.

O valor real da produção é obtido, descontada da inflação, pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A periodicidade é mensal com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: