Exportação de carne bovina cresce 47% em volume e 77% em receita em fevereiro

Foto: Pixabay License

As exportações totais de carne bovina (in natura e processadas) tiveram aumento de 47% em volume e de 77% em receita em fevereiro, em relação ao mesmo mês de 2021, segundo a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Os embarques totalizaram 182.341 toneladas, novo recorde para o mês de fevereiro, com faturamento de US$ 975,8 milhões.

Nos primeiros dois meses do ano, assinala a Abrafrigo, a venda de carne bovina no mercado internacional esteve aquecida, alcançando 342.339 t, com receita de US$ 1,78 bilhão, crescimento de 36% em volume e de 62% em receita, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 251.603 t, com faturamento de US$ 1,101 bilhão.

“Os preços médios de todos os tipos de carne bovina comercializadas também vêm subindo. Em fevereiro de 2021, eles foram de US$ 4,435 mil por tonelada e, no mês passado, atingiram a US$ 5,350 mil (+20%)”, informa a Abrafrigo, com base em dados compilados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia.

China, principal importador

A China continua liderando a lista de países importadores. No entanto, diminuiu a sua participação relativa, mesmo tendo aumentado o volume de aquisições. Em janeiro e fevereiro, o país asiático comprou 140.946 t (41% do total) contra 119.031 t dos mesmos dois meses de 2021 (47% do total).

Os embarques de carne bovina brasileira também estão crescendo para outros mercados, como Estados Unidos, Egito, Israel, Chile, Filipinas, Emirados Árabes, Itália e Rússia.

Segundo maior comprador, os EUA importaram 43.451 t no primeiro bimestre de 2022 (12,7% do total). O crescimento foi de 470,5% em relação ao mesmo período de 2021, quando as vendas totalizaram 7.616 t.

O Egito também voltou a fazer aquisições significativas e se transformou no terceiro maior cliente do país: em 2021, elas foram de 8.241 t (3,3% do total) e, em 2022, já chegaram a 31.705 toneladas (9,3% do total), nos primeiros dois meses do ano.

Em quarto lugar está Hong Kong, que vem reduzindo suas compras devido ao aumento de aquisições pelo continente, com 34. 571 toneladas importadas em 2021 e 20.594 t em 2022 (-40,4%).

Na quinta oposição, aparece Chile, com 10.599 t em 2021 e 11.436 t no mesmo período de 2002 (+ 7,9%).

No total, 88 países aumentaram suas compras da carne bovina brasileira in natura e processada, enquanto outros 36 reduziram as importações.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: