Embrapa: Custo de produção de leite desacelera em abril; variação foi de 0,4%

Foto: depositphotos

Da redação//AGROemDIA

O custo de produção de leite desacelerou em abril, com variação de 0,4%, a menor de 2022, informa o mais recente boletim do ICPLeite, divulgado pela Embrapa nesta sexta-feira (13). Segundo a publicação, a queda no preço da ração foi decisiva para este resultado.

Leia, abaixo, a íntegra do boletim, produzido por Paulo do Carmo Martins, Samuel José de Magalhães Oliveira, Manuela Sampaio Lana e Alziro Vasconcelos Carneiro, especialistas da Embrapa.

A menor do Ano. Queda de preço da ração faz Inflação de custos de produção do leite desacelerar e subir 0,4% em abril”

“Após três meses com registros de inflação recordes no custo de produção de leite, o mês de abriu registrou desaceleração do crescimento dos preços dos insumos e serviços e atingiu a menor variação do ano (0,4%), com impactos de retração nas taxas acumuladas ao longo deste ano e nos últimos doze meses. A queda no preço da ração foi decisiva para este resultado. Oferecer alimentação verde aos animais continua com inflação ascendente.

Preços de insumos e serviços cresceram mais lentamente

Os conflitos na Ucrânia ainda repercutem no custo de produção de leite brasileiro. Mas, em abril, a taxa de inflação desacelerou e o ICPLeite/Embrapa atingiu 0,4%. Vale lembrar que em março este Índice foi de 2,7%. O grupo Minerais registrou um crescimento preços de 5,9%, em função de componentes importados, que ainda chegaram ao mercado com preços ascendentes. Também o grupo Volumosos voltou a apresentar crescimento de preços por conta da variação positiva de diferentes adubos, o que levou o grupo a atingir crescimento de custos de 3,8% no mês. O grupo Sanidade e Reprodução teve variação de 1,9%, percentual puxado por elevação de preços do subgrupo Medicamentos. Já o grupo Energia e Combustível continuou mantendo a trajetória altista, com variação de 1,4%. O grupo Mão-de-obra não registrou variação, enquanto a Qualidade do Leite apresentou queda de -1,1%. A menor taxa de variação do mês foi registrada com a queda de preços do subgrupo Rações, o que fez os preços do grupo Concentrado retrair os preços em -1,8%.

O primeiro quadrimestre do ano fechou com o ICPLeite/Embrapa acumulando uma inflação de custos de 6,7%, puxada por três grupos de despesas. O grupo Minerais atingiu o patamar de 12,7%, seguido de perto pelos grupos Mão de Obra e Volumosos que apresentaram, respectivamente, 10,6% e 9,7%. O grupo Concentrado, que vinha apresentando comportamento altista, contribuiu para a redução da inflação de custos na atividade neste quadrimestre, sob impacto da queda de preços da ração, juntamente com os demais grupos.

Numa comparação com abril/2021, o ICPLeite/Embrapa registrou crescimento de 22,2%. Neste período de doze meses o custo da alimentação verde, representado pelo grupo Volumosos, cresceu 59,9%, seguido de perto pelo grupo Minerais, com 51,7% de variação acumulada. Estes grupos foram os principais responsáveis pela elevada inflação acumulada em doze meses.”

Clique aqui para acessar a íntegra do boletim.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: