Pela 1ª vez, produção de feijão-preto supera consumo, diz Conab

Foto: Sebastião Araujo/Embrapa/Divulgação

Neste ano, a produção brasileira de feijão-preto deverá superar pela primeira vez o consumo interno. Enquanto a demanda pelo produto é de cerca de 520 mil toneladas, a colheita na safra 2021/22 está estimada em 619,3 mil t, uma diferença de aproximadamente 100 mil t. É o mostra a edição mais recente do Boletim AgroConab, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na última sexta-feira (27).

A maior parte do feijão-preto no país é cultivada nas duas primeiras safras, sendo que 70% da produção total se concentra no Paraná. “Com os preços de mercado mais atrativos para os produtores no começo do ano, quando comparado com a variedade cores, houve uma inversão de comportamento entre os produtores paranaenses neste ano”, diz o diretor de Informações Agropecuárias e Políticas Agrícolas da Conab, Sergio DeZen.

No Paraná, acrescenta DeZen, o cultivo é majoritariamente de carioca na segunda safra. “No entanto, na atual safra a escolha pelo feijão-preto foi preponderante nas duas primeiras safras do estado.”

Apesar do início da entrada da segunda safra do produto, os preços seguem em patamares elevados no período, para o feijão-carioca. Isso é explicado pela indefinição da safra paranaense, devido às condições climáticas. “Ainda podemos ter novas surpresas, caso haja um volume intenso de chuvas durante a colheita da leguminosa”, assinala o superintendente de Estudos de Mercado e Gestão da Oferta da Companhia, Allan Silveira.

Impacto na demanda

Já para o feijão-preto, o aumento na produção também impacta na demanda. Com maior oferta no mercado, as cotações do feijão-preto, após a alta observada em janeiro, estão em queda, fazendo com que este seja um dos fatores de escolha para o consumidor, o que limita a valorização do carioca, variedade mais consumida pelos brasileiros.

“O feijão-preto possibilita um período de estocagem maior, quando comparado com o carioca, o que permite ao produtor ter mais tempo para a comercialização do produto”, reforça João Ruas, analista de mercado da Conab.

Segundo as estimativas da Conab, a produção total de feijão (incluindo as variedades cores, preto e caupi) deverá atingir 3,1 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno é estimado em 2,85 milhões de toneladas.

Clique aqui para ter acesso a íntegra do AgroConab.

Da Conab

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: