Extrativistas terão mais acesso à política de garantia de preço mínimo para a sociobiodiversidade

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Com maior acesso à PGPM-Bio, renda dos extrativistas deve aumentar – Idam.Am.Gov.br

O governo vai ampliar o acesso de produtores extrativistas e de suas organizações, como cooperativas e associações, à Política de Garantia do Preço Mínimo para a Sociobiodiversidade (PGPM-Bio). A medida visa fortalecer o apoio à comercialização de produtos extrativos e à estruturação das cadeias produtivas.

A primeira ação para impulsionar a inserção dos extrativistas na PGPM-Bio começa a ser desenvolvida nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para tanto, a estatal percorrerá o país para divulgar a política. Minas Gerais e Maranhão são os primeiros estados a receber os técnicos da Conab. Até o fim do ano, eles devem passar por outros 19 estados que operam a PGPM-Bio.

Para que um maior número de extrativistas conheça e acesse a política, a estratégia da Conab é promover ações de divulgação e capacitação. As visitas também visam a sistematização de informações sobre os resultados do programa, por meio de estudos que possibilitem maior alcance da política de apoio a extrativistas.

A iniciativa da Conab tem a parceria da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e do Ministério do Meio Ambiente

Uso sustentável dos biomas

A PGPM-Bio é um instrumento de incentivo econômico ao uso sustentável dos biomas brasileiros, que proporciona a melhoria de renda a muitas famílias que vivem no interior, próximo às matas.

Por meio da política, a Conab oferece subvenção direta aos extrativistas, pagando um bônus após a comprovação da venda do seu produto por um preço inferior ao mínimo fixado pelo governo federal.

Atualmente, 15 produtos são amparados pela PGPM-Bio: açaí, andiroba, babaçu, baru, borracha, cacau, castanha, carnaúba, juçara, macaúba, mangaba, pequi, piaçava, pinhão e umbu.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: