Recursos do BB para o crédito rural crescem 25% no 2º semestre

a _ bb fpa.jpg
Foto: Divulgação/FPA

Os recursos do Banco do Brasil para o crédito rural aumentaram 25% no segundo semestre deste ano frente ao mesmo período em 2016. A informação foi dada pelo diretor de Agronegócios do BB, Marco Túlio da Costa, em reunião com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). O total liberado pela instituição financeira chegou a cerca de R$ 300 bilhões.

Para Marco Túlio, o resultado é consequência de uma parceria cada vez mais estreita com o setor agropecuário. “Estamos comprometidos com os produtores rurais. A FPA é o nosso canal de comunicação com o setor agropecuário. Continuaremos ouvindo os anseios do setor e buscando soluções que atendam a todos os segmentos em quaisquer situações”, ressaltou.

As recentes medidas anunciadas pelo BB atenderam as demandas dos produtores de arroz do Rio Grande do Sul e Paraná, de maçã de Santa Catarina e de leite em várias regiões do país.

De acordo com a FPA, todos esses segmentos sofreram mudanças bruscas devido ao alto custo de produção no mercado interno provocado pela concorrência desleal e peka competitividade dos produtos importados frente aos nacionais.

“A abundância da matéria prima causa efeito automático sobre o preço do produto. As dificuldades enfrentadas estavam impactando diretamente no rendimento e no capital dos pequenos e no seu acesso ao crédito e no pagamento de dívidas”, disse Marco Túlio.

Na reunião, os parlamentares da FPA reconheceram os avanços alcançados com as parcerias não só com o BB, mas também com o Banco do Nordeste. No entanto, demonstraram preocupação com alguns prazos de renegociações de dívidas de crédito rural que se encerram no fim deste ano, principalmente às da agricultura familiar.

A vice-presidente da FPA, deputada Tereza Cristina (sem partido-MS), ressaltou a importância do diálogo com o BB e instituições financeiras que operam com crédito rural. A deputada já sinalizou uma nova reunião com o BB para tratar não só da prorrogação dos prazos apertados, mas também das condições oferecidas aos pequenos produtores nas renegociações.

O BB também anunciou a nova plataforma tecnológica para acesso mais ágil ao credito rural, o Custeio Digital. Agora, o produtor poderá solicitar o crédito por meio de telefone ou tablet. Segundo Marco Túlio, uma operação que durava cerca de 20 dias vai demorar um dia. Para avaliação de imóvel rural, por exemplo, o tempo passará de 30 dias para 44 segundos.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: