Comércio eletrônico de insumos agrícolas será monitorado

luiis-rangel-mapa

Luís Rangel, secretário de Defesa Agropecuária do Mapa – Foto: Antonio Araújo/Mapa

O governo acompanhará o comércio eletrônico de insumos agrícolas. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a empresa Mercado Livre formalizarão, ainda neste primeiro semestre, acordo de cooperação para controlar anúncios de insumos agropecuários nessa plataforma da internet.

Nesta quinta-feira (8), o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luís Rangel, integrantes da área de insumos do ministério e representante do site Mercado Livre se reuniram, em Brasília, para tratar das condições do acordo.

A parceria permitirá identificar a oferta de insumo agropecuário irregular no site Mercado Livre. Segundo o Mapa, isso possibilitará pedir a retirada do anúncio, além de rastrear o endereço que identifica os responsáveis pela oferta do produto.

De acordo com o Mapa, mesmo que o endereço fornecido seja falso, será possível localizá-lo pelo IP (Itinerário Principal), que identifica a máquina e a rede por onde foi enviada a mensagem eletrônica.

A plataforma eletrônica ajudará a coibir problemas, sendo mais um instrumento na fiscalização dos insumos, ressalta o secretário Luís Rangel. No fim do ano passado, o Mapa recebeu denúncias de oferta de produtos irregulares.

Acordo com a Anvisa

A Mercado Livre já tem acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para controle de medicamentos, aditivos alimentares e saneantes, que é renovado anualmente.

Segundo o representante do site Mercado Livre, François Martins, são muito bons os resultados com o controle “a posteriori”, pois o portal tem uma eficiência muito grande de remoção do produto.

“A partir de denúncia, o tempo prometido para a retirada da mercadoria é de vinte e quatro horas. Mas o tempo médio tem sido de duas horas”, destaca Martins.

Da redação, com informações do Mapa

 



Categorias:Notícias

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: