SRB convoca produtores para protesto contra o Funrural nesta quarta, em Brasília

funrural nao 23

A Sociedade Rural Brasileira (SRB), entidade representativa dos produtores rurais desde 1919, divulgou nota por meio qual apela aos agropecuaristas de todo o país para apoiarem o Manifesto Abril Verde e Amarelo, que fará um protesto nas imediações do Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (4), contra o Funrural e em defesa da securitização das dívidas agrícolas e de mais segurança no campo. Pelo menos 10 mil ruralistas devem participar da manifestação.

No nota (leia a íntegra baixo), a SRB diz que o país vive um momento de descrença, que também alcançou o Supremo Tribunal Federal (STF). “As recentes incoerências em decisões tomadas por ministros do STF geraram perplexidade nacional e questionamentos em relação à legalidade de tais decisões”, ressalta a entidade.

Entre medidas adotadas pelo Supremo, a Sociedade Rural Brasileira cita a votação do Funrural. Em 2010 e 2011, lembra a SRB, o SFT declarou inconstitucional a cobrança da contribuição social do empregador rural pessoa física. Em 2017, entretanto, a Corte julgou o tributo constitucional.

“Essa perplexidade mobilizou setores relevantes do país, como o agronegócio, que convocou produtores rurais de todas as regiões para uma grande manifestação, denominada Abril Verde e Amarelo. A mobilização surgiu a partir da incredulidade dos produtores rurais e, portanto, como resposta à incoerência do STF no julgamento do Funrural.”

A SRB acrescenta: “A recente decisão do STF não apenas criou um imbróglio, como despejou um enorme passivo, indevido, sobre milhares de produtores rurais. Para contornar essa situação e eliminar a dívida, a SRB atua no STF como amicus curiae, desde 2015, pleiteando a modulação dos efeitos da decisão sobre o Funrural, ou seja, que a cobrança do tributo não tenha efeito retroativo e passe a valer apenas a partir do julgamento.”

Caravanas de produtores

As primeiras caravanas de produtores rurais de várias partes do país que participarão da manifestação desta quarta-feira (4) começaram a chegar a Brasília. Eles vão ficar no Ginásio Nílson Nelson, próximo ao Estádio Nacional Mané Garrincha, de onde seguirão para a Esplanada dos Ministérios e o Congresso Nacional.

Segundo a Andaterra (Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra), uma das organizadoras do protesto, mais de 265 entidades estão apoiando o movimento. Conforme o advogado da Andaterrra, Jéferson Rocha, o protesto ocorrerá das 1h4 às 18h.

Jéferson Rocha afirmou ainda que a derrubada dos vetos da lei do Funrural pelo Congresso Nacional não terá reflexo sobre a mobilização dos produtores rurais. “Não há qualquer influência, porque nós, inclusive, fomos contra essa lei que foi aprovada. Somos contrários na medida em que ela cria o Refis de um débito inexistente. O nosso movimento está fora dessa questão, porque ele busca derrubar o Funrural.”

Leia a nota da SRB

“A Sociedade Rural Brasileira (SRB), entidade representativa dos produtores rurais desde 1919, reconhece que o momento atual do País é de extrema fragilidade, marcado pela falta de confiança em nossas instituições republicanas. As incertezas decorrem, sobretudo, dos escândalos de corrupção e da incapacidade de parte dos representantes eleitos de exercer suas funções em respeito à Constituição Federal e aos anseios da sociedade brasileira.

A conjuntura atual de descrença, lamentavelmente, alcançou também o Supremo Tribunal Federal (STF), o guardião da Carta Magna e a instituição de legítima supremacia judicial do Brasil. As recentes incoerências em decisões tomadas por Ministros do STF geraram perplexidade nacional e questionamentos em relação à legalidade de tais decisões. A SRB refere-se a pelo menos duas questões de importância histórica: julgamentos da Corte que contrariam entendimento sobre prisão em segunda instância e a votação do FUNRURAL, cobrança da contribuição social do empregador rural pessoa física. Essa perplexidade mobilizou setores relevantes do País, como o agronegócio, que convocou produtores rurais de todas as regiões para uma grande manifestação, nos dias 03 e 04 de abril, em Brasília, denominada “Abril Verde e Amarelo”.

A mobilização surgiu a partir da incredulidade dos produtores rurais e, portanto, como resposta à incoerência do STF no julgamento do FUNRURAL, realizado em abril de 2017. Na ocasião, a Corte considerou constitucional a cobrança da arrecadação previdenciária, mudando seu entendimento anterior, que vigorou por sete anos. A decisão proferida em 2010, unânime pela inconstitucionalidade da cobrança, abriu precedentes e induziu produtores rurais, assim como juízes de primeira e segunda instâncias em todo o País, a seguir este preceito.

A recente decisão do STF não apenas criou um imbróglio, como despejou um enorme passivo, indevido, sobre milhares de produtores rurais. Para contornar essa situação e eliminar a dívida, a SRB atua no STF como amicus curiae, desde 2015, pleiteando a modulação dos efeitos da decisão sobre o FUNRURAL, ou seja, que a cobrança do tributo não tenha efeito retroativo e passe a valer apenas a partir do julgamento. Esta estratégia depende de julgamento do Supremo e, certamente, será uma das reivindicações da SRB, em Brasília.

Nesse contexto, a Sociedade Rural Brasileira entende como justa e legítima a manifestação e clama à mais alta instância do poder judiciário brasileiro coerência e justiça no julgamento, compreendendo as reivindicações do setor contra a cobrança indevida, criada, na verdade, por força de mudança de entendimento do próprio Supremo.

Como forma de reivindicar uma solução para a confusão originada pelo STF e, portanto, a extinção dos saldos credores, associados, conselheiros e diretores executivos da SRB – liderados por Marcelo Vieira, Pedro de Camargo Neto, Francisco de Godoy Bueno, João Adrien, Joaquim Leite e Marcelo Lemos – confirmam presença nas manifestações. Defendemos o Brasil livre da conjuntura de insegurança, sem decisões arbitrárias do STF, completamente divergentes de julgamentos anteriores. Isso é prelúdio para uma crise institucional.

Desse modo, convidamos os produtores rurais de todas as regiões do Brasil a se unir aos associados, diretores e conselheiros da SRB em prol da mesma causa e para fortalecer as manifestações. O sucesso na nossa capacidade de mobilizar o País depende da união de todos nós, entidades e produtores rurais.”

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: