Cooperativas de crédito esperam movimentar R$ 250 milhões na Agrishow

cooperativas credito 2
Divulgação/Oficio da Imagem

As 16 cooperativas de crédito ligadas ao Sicoob (Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil) pretendem movimentar nos cinco dias da Agrishow 2018 um total de R$ 250 milhões, volume R$ 108 milhões acima do montante das operações realizadas na feira de 2017. A informação foi dada pelo diretor presidente do Banco Cooperativa do Brasil, Marco Aurélio Borges de Almada Abreu, durante palestra na Arena do Conhecimento.

De acordo com Abreu, o segmento de crédito cooperativado vem tendo expressiva expansão nas últimas décadas. “Para se ter uma ideia do crescimento, há 21 anos o Bancoob era o último da lista de 130 instituições financeiras do país e hoje está colocado na sexta posição em termos de patrimônio líquido do sistema financeiro.”

Segundo o diretor do Bancoob, a estratégia para o crescimento está na metodologia da cooperativa de atender as necessidades que não são contempladas pelo sistema econômico convencional, representado pelos grandes bancos.

Tecnologia da informação

Além do Sicoob, a Arena do Conhecimento teve uma programação de apresentações de outras empresas e instituições. A palestra do Siscom trouxe o gerente de Tecnologia da Informação da Agropecuária Santa Bárbara, Leandro Gomes, para falar sobre a migração da tecnologia analógica para a digital, promovida em todas as fazendas do grupo.

Conforme Leandro Gomes, em alguns casos, um funcionário levava até dois dias para se deslocar de uma fazenda ao escritório para resolver um problema por falta de sinal de rádio. “O tempo de resposta para a solução de problemas e o desenvolvimento das atividades no grupo diminuiu com a implantação de rádios digitais.” A agropecuária Santa Bárbara tem hoje 240 rádios portáteis, 94 em viaturas, 25 unidades fixas de transmissão e 7 repetidoras.

Por fim, a PwC trouxe a consultora Ana Paula Malvestio, sócia-líder da Agribusiness Brasil/PwC, que sustentou que o produtor rural está avançado tecnologicamente, mas ainda falha na gestão do seu negócio. “O produtor tornou-se competitivo em muitas commodities, mas ainda tem desequilíbrio na gestão. Uns avançaram, mas muitos ainda estão atrás, e essa organização trará mais sustentabilidade e perenidade dos negócios e resultados”, afirmou Ana Paula.

A Agrishow 2018 começou na segunda (30) e termina nesta sexta-feira (4).A feira é uma iniciativa das principais entidades do segmento no país: Abag (Associação Brasileira do Agronegócio), Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Anda (Associação Nacional para Difusão de Adubos), Faesp  (Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo) e SRB (Sociedade Rural Brasileira).

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta