Programa levará internet para toda área rural do país ainda este ano, diz ministro

kassab fpa
Foto: FPA/Divulgação

O campo vai contar com internet banda larga em todas as áreas rurais do país por meio do programa federal Internet para Todos, lançado em março deste ano, segundo o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. O acesso, informou ele, ocorrerá por meio de uma tecnologia por satélite já testada e aprovada.

“O mesmo sinal alcançado nas capitais do Brasil vai para o campo. Essa transformação digital mudará a vida dos trabalhadores e moradores do meio rural, além de levar inclusão social a esses povoados. O nosso satélite levará conectividade a todos os cantos do Brasil”, disse Kassab, nessa terça-feira (15), ao participar de reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em Brasília.

De acordo com a presidente da FPA, deputada Tereza Cristina (DEM-MS), a tecnologia digital é um assunto de extrema relevância para o meio rural. “Atualmente, a internet está presente no dia a dia e nos negócios de todos os trabalhadores do campo, mas ainda encontramos dificuldades de acesso”, assinalou a parlamentar.

Com o programa, destacou a deputada, será disponibilizada internet a um custo menor e mais acessível. “A tecnologia chegará a todos, seja de uso coletivo nas comunidades rurais ou nas propriedades rurais de forma individual”.

Crescimento da adesão

Hoje, cerca de 20 milhões de domicílios não são atendidos por banda larga no Brasil. Durante o encontro, o ministro afirmou que a adesão cresce exponencialmente ao passo que o programa vai avançando. Até agora, acrescentou Kassab, 70% dos municípios brasileiros já aderiram ao programa.

A expectativa, conforme o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, é que as primeiras comunidades do campo sejam atendidas pelo programa a partir de junho e que 7 mil escolas tenham internet banda larga até o fim deste ano. “O projeto está sendo feito em conjunto com as prefeituras e estados que mapearam todas as comunidades e áreas isoladas no país”, enfatizou Ferreira.

“Sem acesso à internet, os produtores não conseguem emitir notas fiscais por meio digital. Isso também prejudica a segurança no campo”, observou o deputado Valdir Colatto (MDB-SC), coordenador de Meio Ambiente da FPA, ao apontar as dificuldades enfrentadas pelos agricultores de Santa Catarina por causa da falta de internet.

Ação judicial

Os parlamentares também se mostraram preocupados com a implementação do cronograma do programa no meio rural. Isso porque uma empresa de área de telecomunicações do Amazonas entrou com pedido de liminar na Justiça Federal alegando irregularidades no edital de licitação do programa.

Com isso, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região suspendeu, temporariamente, o andamento do projeto. Enquanto a liminar não for suspensa, a instalação das antenas fica proibida.

O governo federal, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), recorreu e o assunto agora está no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o ministro Kassab, todas as exigências legais foram cumpridas. “O Supremo deve votar ainda esta semana e esperamos que as instalações no campo estejam concluídas de três a quatro meses.

Da redação, com FPA

 

 

AGROEMDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: agroemdia@gmail.com - (61) 992446832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: