INTL FCStone: Greve pode reduzir moagem de cana em mais de 10 mi t

moagem cana 1
Foto: EBC/Arquivo

Entre os impactos do desabastecimento de diesel causado pela greve dos caminhoneiros está a redução na moagem de cana-de-açúcar em 10,1 milhões de toneladas na segunda quinzena de maio, no Centro-Sul, representando 24,8% a menos do que o potencial estimado para este período, segundo cálculos da consultoria INTL FCStone.

As usinas dependem do combustível para abastecer as máquinas agrícolas que colhem a cana-de-açúcar.  Sem abastecimento, há paralisação tanto da colheita quando da produção de açúcar e etanol.

“Grande parte das usinas do Centro-Sul já paralisaram as atividades de safra e as unidades que continuam operando, em geral, possuem reservas de diesel para poucos dias de operação, levando à perspectiva de que a grande maioria do setor não esteja processando cana em meados desta semana”, alerta o analista de mercado da INTL FCStone, João Paulo Botelho.

A consultoria avalia que a produção de açúcar na quinzena pode cair em 502,6 mil toneladas e a de etanol em 526,6 milhões de litros. Caso o abastecimento não seja reestabelecido nos próximos dias, é provável que o impacto se estenda mais.

“Como a safra de cana ainda está em sua etapa inicial, as usinas podem recuperar estas perdas total ou parcialmente nos próximos meses. Paralelamente, se o atraso na moagem for maior do que o esperado ou o clima se mostre adverso, é possível que a defasagem na moagem persista e leve ao fim tardio da colheita em parte das unidades produtoras, o que poderia causar perdas no Açúcar Total Recuperável (ATR) médio e, consequentemente, na produção total de açúcar e etanol da temporada”, explica o analista Botelho.

A INTL FCStone lembra que a paralisação da moagem é apenas um dos impactos da greve sobre o setor. Também devem causar prejuízos a queda nas vendas de etanol ao longo dos últimos dias, a diminuição do diferencial tributário com a gasolina após o fim da cobrança da Cide, o atraso nos embarques de açúcar nos portos e a incerteza quanto à política de preços para os combustíveis no país.

 

 

 

 

AGROEMDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: agroemdia@gmail.com - (61) 992446832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: