Conab avalia custo de produção do pequi, umbu e macaúba

pequi 30 8
Pequi é um dos produtos de importância econômica no norte de MG – Foto: Divulgação/Seda

Agricultores e extrativistas da região norte de Minas Gerais reuniram-se, nesta semana, com técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a elaboração e atualização dos custos de produção de três produtos extrativos locais: umbu, pequi e macaúba.

Os agentes que compõem a cadeia produtiva, tantos os produtores extrativistas quanto representantes de trabalhadores e técnicos dos órgãos de pesquisa, participam de painéis técnicos durante os quais são descritas as etapas da produção, bem como o uso de insumos, mão de obra e demais investimentos para cada cultura.

Os dados coletados pela Conab servem de base para a elaboração dos valores utilizados no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) e na Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), no caso dos produtos extrativistas. Os dados serão objeto de análise da situação econômica das culturas e rentabilidade dos produtores e servirão de base para uma nova proposta de preço mínimo dos produtos.

O umbu terá o seu custo de produção elaborado no município de Lontra. Já o pequi e a macaúba terão as atualizações em Japonvar e Mirabela, respectivamente.

Da Conab

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: