Peru impõe barreiras ao comércio internacional de carnes

bovinos 10 12
Rebanho brasileiro é livre de aftosa com vacinação – Giselo Rosso/Embrapa

O governo do Peru restringiu as importações de animais suscetíveis à febre aftosa e seus produtos aos países livres de doença sem vacinação, com reconhecimento da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A medida afeta o Brasil, declarado este ano pela OIE como livre de aftosa com vacinação. O mercado brasileiro fornece miúdos de bovinos para o país andino. Em 2017, as exportações desses produtos para os peruanos giraram entre US$ 7 e 8 milhões.

A decisão foi comunicado ao governo do Brasil pelo Serviço Nacional de Saúde Agrária (Senasa) do Peru.  A medida está sendo avaliada na tarde de segunda-feira (10) pelo setor privado brasileiro e por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a fim de buscar uma solução para não interromper o comércio com o país andino.

No comunicado enviado ao Brasil, o Senasa assinala que o Peru foi reconhecido pela OIE, em maio deste ano, como livre de aftosa sem vacinação. Por isso, baseado em suas normas internas e em dispositivos do Código Terrestre da OIE, o Senasa tomou a medida para proteger o rebanho bovino peruano.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: