Aprosoja recomenda que plantio de semente de soja seja feito em fevereiro

semente de soja
– Danilo Estevão/Embrapa

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) recomenda aos seus associados que plantem sementes de soja para uso próprio em fevereiro, embora a Instrução Normativa 002/2015, do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), determine que o plantio seja feito apenas até 31 de dezembro.

A decisão sobre o período de plantio de sementes do grão para uso próprio foi aprovada durante assembleia-geral da entidade na última quinta-feira (13).

Segundo o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, a norma do Indea impõe ao agricultor mato-grossense dois períodos de vazio sanitário – entre dezembro e junho –, com a proibição do plantio, além do período regulamentado por lei, de 16 de junho a 15 de setembro. “Estão ignorando a experiência do campo do produtor rural. Este é um assunto econômico, que favorece as empresas de sementes”, afirma.

Ainda de acordo com Galvan, a associação pediu por diversas vezes que empresas de pesquisa realizassem estudos para comprovar se há eficácia em relação à ferrugem asiática com a proibição de plantio depois de dezembro. “Nenhuma quis fazer a pesquisa, estivemos na Embrapa, no Indea, na Fundação MT. Não tivemos respostas sobre a gravidade do problema. Nós fizemos o trabalho que estas empresas deveriam ter feito com o acompanhamento nestes três anos.”

Além disso, a Aprosoja também pediu formalmente ao governo de MT a discussão do assunto, mas até agora não obteve resposta. “Solicitamos ao governador Pedro Taques e também à presidência do Indea a discussão desse assunto sobre a calendarização do plantio da soja, já que, para a implantação do período restritivo após 31 de dezembro, jamais foi feita pesquisa para validação. Porém, nem o governador nem o Indea atenderam nossa solicitação para debater o assunto”, diz Galvan.

A Aprosoja encomendou ainda uma pesquisa para saber se o associado também acredita que fevereiro é um mês viável para o plantio de soja para salvar sementes. Foram ouvidos 499 associados e 80% deles responderam sim. O presidente da entidade ressalta que o associado que decidir plantar para salvar semente neste período terá o respaldo jurídico da associação.

Para Galvan, a maior vantagem do agricultor é ter semente de qualidade. “Infelizmente, ainda se recebe um número muito alto de sementes com péssima qualidade para plantio e ninguém é responsabilizado por isso. E é importante também que o produtor rural tenha a semente que deseja plantar no momento da semeadura e não use o que a empresa tiver para vender, como é de praxe, além de regular o preço do produto também no mercado”, assinala Galvan.

Conforme o consultor técnico da Aprosoja, Wanderlei Dias Guerra, entre as orientações ao agricultor, está o plantio de não mais do que 5% da área total semeada com soja e a proibição total de plantio de soja sobre soja. O plantio deverá ser informado ao Indea-MT e ser somente em fevereiro, não plantando em dezembro nem em janeiro. Os produtores, acrescenta Guerra, devem priorizar o uso de fungicidas de ação multissítio e fazer rotação de princípios ativos.

Guerra observa que os agricultores de Mato Grosso ficam de dezembro a junho sem plantar soja e o período de dezembro até o final de janeiro é de muitas chuvas no estado, o que propicia a proliferação da ferrugem asiática. Desta forma, os produtores rurais precisam aplicar mais fungicidas, chegando a 10 ou 12 aplicações, aumentando o custo. Como o campo de semente salva é uma área pequena, seria importante que o plantio fosse em fevereiro para obter uma semente de mais qualidade, destaca, em nota, a Aprosoja.

Da Aprosoja

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: