Vídeo: Produtor desabafa sobre crise no setor de arroz: “Presidente, acorda”

Ademar Kochenborger arroz UCR crise_MC_video
Reprodução/WatsApp

– Presidente [Jair Bolsonaro], acorda. Se não, no ano que vem, não vai ter arroz, porque não temos mais como produzir.

O alerta é do presidente da União Central de Rizicultores (UCR), Ademar Kochenborger, de Cachoeira do Sul (RS), e foi divulgado em vídeo postado no WhatsApp neste sábado (22).

Produtor rural há mais de 40 anos, ele diz que a situação dos arrozeiros gaúchos, responsáveis por 82% da produção nacional de cereal, é insustentável e criticou as medidas anunciadas pelo governo federal no Plano Safra 2019/2020.

Veja o vídeo

De boné branco, camiseta verde, bermuda preta e chinelo, Ademar gravou o vídeo em frente a um galão de sua propriedade, tendo ao fundo uma máquina agrícola e perto de um silo.

Na abertura do vídeo, o presidente da UCR informa que fala da capital nacional do arroz, como o município é conhecido, e que sua manifestação é um desabado por causa das dificuldades enfrentadas pelo setor:

– Está aqui o maquinário todo sucateado. A lavoura de arroz usa muito maquinário. Nós temos um custo, hoje, de mais de R$ 9 mil por hectare, mais de R$ 60 por saca de arroz, estamos vendendo a R$ 41, R$ 42 e [o preço] está caindo no mercado.

Apelo a políticos e críticas ao governo passado

No vídeo de pouco mais de dois minutos, Ademar se dirige a Bolsonaro e aos políticos para pedir apoio à cadeia produtiva:

– Faço um apelo [por apoio] aos nossos políticos, ao nosso presidente, que nós ajudamos a eleger e demos a cara a tapa, porque nós, produtores aqui do Rio Grande do Sul, queríamos mudança.

O presidente da UCR responsabiliza o governo passado pela crise vivida pelo setor arrozeiro:

– O governo passado quebrou com o nosso setor. Inclusive, demos tudo o que tínhamos e o que não tínhamos e hoje temos uma enorme dívida para pagar e sem esperança no futuro. Estamos totalmente inviabilizados.

Plano Safra, balela e engambelamento

Segundo o dirigente da UCR, o novo Plano Safra [2019/2020] não contempla em nada os produtores de arroz:

– Infelizmente, é balela o que estão apresentando aí. [Fundo de] Aval Solidário [Fraterno], dinheiro para cerealista construir silo (silo o produtor tem que construir aqui para ele ficar com o seu produto na propriedade). Que isso, Bolsonaro, o senhor não entendeu ainda. O senhor está muito mal assessorado.

Ademar afirma que os arrozeiros precisam de ações pontuais para ajudá-los a superar a crise:

– Precisamos de medidas urgentes. Nós estamos numa situação [igual a] de uma pessoa que está com câncer, que já fez radioterapia, quimioterapia e agora está nos aparelhos. Se desligar, morremos.

O produtor gaúcho ressalta ainda que não é voz isolada no RS:

– Falo   em nome de colegas produtores de 143 municípios do Rio Grande do Sul, da Metade sul do estado, da região pobre, que estão em enorme dificuldade.

No final do vídeo, Ademar enfatiza que Bolsonaro precisa tomar medidas para mudar o cenário de crise da cadeia do arroz. Pontua anda que o presidente está sendo enganado por quem lhe informa sobre a situação:

– O senhor tem que rever isso aí. Se o senhor tem dúvidas, nos convide [para ir a Brasília] ou venha até aqui. Nós queremos mostrar a nossa situação, porque o senhor está sendo engambelado por certas pessoas e não está tendo a visão que o senhor tem que ter.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: