Cooperativismo mineiro movimentou R$ 53,6 bilhões em 2018; alta de 14,9%

ocemg anuario lancamento

O cooperativismo mineiro segue em curva ascendente, registrando alta em sua movimentação pelo quinto ano consecutivo. Em 2018, as cooperativas com sede em Minas Gerais movimentaram R$ 53,6 bilhões – aumento de 14,9% em relação 2017, quando foram registrados R$ 46,7 bilhões. Também é destaque a participação do setor no Produto Interno Bruto (PIB) estadual, que foi de 9%. Os valores ganham ainda mais relevância quando comparados com o crescimento econômico do Brasil e de Minas Gerais. No mesmo período, a economia no estado teve alta de 1,2%, enquanto o país cresceu apenas 1,1%.

O setor segue também como um grande gerador de postos de trabalho, com um crescimento de 9,8% no quadro funcional, ultrapassando a marca de 43 mil pessoas empregadas. No ano passado, o cooperativismo também registrou crescimento de 9,8% no número de cooperados em Minas, o que equivale a 155 mil novos membros, contabilizando 1,74 milhão de pessoas.

Estes e outros dados constam da 14ª edição do Anuário de Informações Econômicas e Sociais do Cooperativismo Mineiro, publicação organizada pelo Sistema Ocemg, considerada referência para o segmento. O estudo será lançado nesta quinta-feira (11) como parte das comemorações do Dia Internacional do Cooperativismo.

O Anuário traz levantamento detalhado do setor no estado, por meio da consolidação de dados enviados pelas próprias cooperativas, como informações econômico-financeiras, exportações, quadro social e funcional do segmento, contribuições do cooperativismo para a sociedade, investimentos, entre diversos outros números.

A força do cooperativismo mineiro

Os seguidos resultados positivos do cooperativismo em MG são motivo de comemoração para o presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato. “Em 2018, as cooperativas mineiras registraram desempenho positivo e seguiram avançando em suas diversas frentes de atuação. Os dados apresentados na 14ª edição do Anuário confirmam a pujança do segmento no estado, que cresce e prospera a despeito do cenário pouco vigoroso do país.”

O cooperativismo tem forte papel econômico e social em Minas Gerais. O estado é o 2º maior em número de cooperativas do país, o 5º em número de cooperados e o 5º maior em termos de geração de empregos. O segmento totaliza 1,74 milhão de cooperados, 43,4mil empregados, reunidos em 771 cooperativas. As cooperativas geram ainda R$ 1,7 bilhão em tributos, que representaram 4,8% do faturamento total de 2018.

O estado de MG é o 2º maior em número de cooperativas do país, o 5º em número de cooperados e o 5º maior em geração de empregos”

Os três ramos do cooperativismo, responsáveis pela maior parte da movimentação de renda em Minas Gerais, foram o agropecuário, o de crédito e o de saúde. Juntos, eles representam 96,7% dos R$ 53,6 bilhões. Já os segmentos que mais geraram postos de trabalho foram o de saúde, com 1.638 novos empregados, e de crédito, com 1489 contratados. Em 2018, o salário médio dos empregados das cooperativas mineiras foi 29,9% superior ao salário médio dos empregados do setor privado do estado, que corresponde a R$ 1.783,00* (Fonte: IBGE 2018).

O ramo agropecuário apresentou uma movimentação econômica de R$ 20,7 bilhões, representando 38,6% da atividade econômica do cooperativismo no estado. Minas Gerais é o maior produtor nacional de café e leite, correspondendo por 53,5% e 26.6% da produção nacional, respectivamente. As cooperativas mineiras são responsáveis por 25,8% de toda a produção de café do país, sendo que essa representatividade sobe para 48,3% em Minas. MG representa 26,6% de toda a produção de leite do Brasil, e as cooperativas mineiras foram responsáveis pela produção de 19,6% de todo o leite do estado em 2018.

Além de terem importante participação no mercado interno, as cooperativas mineiras também exercem um relevante papel nas exportações, com mais de 304 mil toneladas de café; mais de 1,2 mil toneladas de carne suína; mais de 1,3 mil toneladas de algodão; e mais de 2 mil quilos de própolis.

O Anuário

As cooperativas responderam em 2018 a um questionário elaborado pelo Sistema Ocemg, de acordo com cada ramo de atuação, considerando o exercício do ano passado. Os dados foram cruzados para que fossem ranqueadas as organizações de maior destaque em seu ramo e no Estado. O Anuário reúne informações sobre quadro social e funcional, movimentação econômica, contribuições para a sociedade, investimentos, exportações, entre diversos outros indicadores.

Considerado a principal fonte de pesquisa do segmento em Minas Gerais, o documento contém, ainda, o ranking das cinquenta maiores cooperativas mineiras e serve como instrumento de consulta, já que registra os acontecimentos do segmento cooperativista no decorrer de 12 meses. O conteúdo completo do anuário pode ser acessado pelo site www.minasgerais.coop.br.

O levantamento também está disponível pelo aplicativo “Cooperativismo em Minas”, disponível para download no Google Play e na Apple Store. Sua versão atual traz uma ampliação em relação à anterior. Os usuários podem encontrar os dados mais recentes de um dos segmentos que mais crescem no país, os principais rankings das cooperativas mineiras em 2018 e a inserção da 1ª parte do Catálogo Digital de Produtos e Serviços, onde poderão ser visualizadas informações de 12 cooperativas dos setores agropecuário, de crédito e de saúde.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: