China abre mercado para leite e queijos brasileiros, anuncia ministra

leite 23
Abertura do mercado chinês pode atenuar crise no setor leiteiro nacional – Divulgação

A China abriu mercado para os produtos lácteos brasileiros, anunciou a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) nesta terça-feira (23). Os chineses habilitaram 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de produtos como leite em pó e queijos.

A ministra destacou que a abertura do mercado vai impulsionar o setor brasileiro de leite, que enfrenta uma crise provocada pelos altos custos de produção, queda de preço ao produtor, elevada carga tributária e concorrência com os países do Mercosul – principalmente a Argentina e o Uruguai.

“Acho que é uma notícia excepcional para o setor leiteiro, que passa por um momento muito difícil, sem esperança. E isso traz esperança para a indústria de leite”, disse Tereza Cristina, de acordo com nota divulgada pelo Mapa.

Atualmente, há 1,2 milhão de pequenos produtores de leite no Brasil. “Fiquei muito feliz e gostaria de passar essa boa notícia para os produtores brasileiros, que estão vivendo um momento difícil, acabaram de perder R$ 0,30 no litro de leite, e agora vão poder ter a perspectiva. É claro que não é para amanhã, mas é uma abertura excelente para o Brasil”.

Tereza Cristina destacou que “o Brasil sempre quis ter acesso ao mercado chinês, para poder tirar o produto do Brasil, melhorando, inclusive o preço dos produtores brasileiros”.

A certificação estava acordada com a China desde 2007, mas não havia nenhuma planta brasileira habilitada a exportar. Na viagem que fez ao país em maio, o assunto foi uma das prioridades da ministra. “O Brasil é um grande produtor e a China é a o maior importador do mundo. O Brasil produz 600 mil de toneladas de leite, mas a China importa 800 mil de toneladas, 200 mil de toneladas a mais do que produzimos”.

Antes, em abril deste ano, o ministério havia encaminhado a lista dos 24 estabelecimentos ao país asiático. Entre os produtos que poderão ser exportados estão não fluidos, como leite em pó, queijos e leite condensado. “Queijos brasileiros poderão ser exportados e, com isso, regulamentar o mercado de leite brasileiro”, ressaltou Tereza Cristina.

Exportações

Com a habilitação dos estabelecimentos, a expectativa é o setor exportar US$ 4,5 milhões em queijos, estima a Viva Lácteos (associação que representa a indústria de lácteos). Em 2018, os chineses importaram 108 mil toneladas em queijos. A importação do produto tem crescido a uma taxa média anual de 13% nos últimos cinco anos.

As exportações brasileiras de queijos cresceram 65,2% nos últimos três anos. Antes da abertura do mercado chinês, o setor já vinha investindo no ingresso dos produtos na China, por meio da participação em feiras.

Da redação, com o Mapa

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: