Aprosoja Piauí e Embrapa apresentam estudo inédito sobre preservação ambiental e sustentabilidade da soja

soja-plantacao-secom-governo-de-tocantis 9 9 19
Foto: Secom/Gov/TO

A Embrapa Territorial divulga na próxima segunda-feira (16/9), em Teresina, o resultado de um levantamento inédito encomendado pela Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja PI) que mostra o percentual de áreas de vegetação nativa que estão sendo preservado no estado por produtores rurais e pelo Poder Público. O estudo Análise Territorial do Cadastro Ambiental Rural – CAR do Piauí traz também uma projeção de áreas agricultáveis que podem ser incorporadas à atividade econômica respeitando os limites do Código Florestal.

A divulgação dos dados ocorrerá a partir das 14h30, na Assembleia Legislativa do Piauí (Av. Marechal Castelo Branco, 201, na capital piauiense) e deve contar com a presença do governador Wellington Dias, de deputados estaduais e federais, senadores e autoridades do Poder Judiciário. Durante o evento, também será lançada a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) do Piauí, que atuará em defesa das propostas legislativas do setor, a exemplo do que faz a FPA do Congresso Nacional.

O estudo será apresentado pelo supervisor do Grupo de Gestão Territorial Estratégica da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti, e debatido por produtores rurais e lideranças do setor, entre eles o vice-presidente da Aprosoja Brasil e presidente da Aprosoja MT, Antônio Galvan.

Segundo o presidente da Aprosoja Piauí, Alzir Neto, a entidade pediu à Embrapa Territorial um estudo específico sobre o Piauí, contemplando todos os municípios do estado em relação ao uso e à ocupação do solo com base no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

“A Embrapa vai mostrar também uma progressão dos últimos 30 anos. Como o Piauí é uma fronteira agrícola muito recente, houve um incremento significativo à economia do estado e uma mudança profunda nos municípios em que o agro atua neste período. Na apresentação, a Embrapa vai projetar o que a soja no Piauí ainda tem de possibilidade de expansão, que deve chegar a uma área de, aproximadamente, 2,5 milhões de hectares”, afirmou Alzir Neto.

Conforme os dados do CAR, em média, 63% da área dos imóveis rurais no Piauí são destinados para preservação ambiental, o que demonstra compromisso dos produtores com a sustentabilidade da sojicultora no cerrado. “É um dado muito significativo, mostrando o comprometimento dos agricultores no cumprimento da legislação vigente, indo muito além do Código Florestal”, destaca Gustavo Spadotti.

Carta de Palmas

A Aprosoja Piauí também vai apresentar e discutir a Carta de Palmas, documento em que a Aprosoja Brasil e suas 16 associadas estaduais reafirmam para a sociedade, governos e empresas do Brasil e do exterior a sustentabilidade da soja brasileira.

“Entregaremos este estudo para proporcionar este debate para a sociedade civil e aos poderes constituídos do nosso estado”, observa Alzir.

Da redação, com Aprosoja

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: