Brasil deve alcançar safra recorde de 242,1 milhões de t de grãos em 2018/19

milho cleverson beje gov pr.jpg
Cleverson Beje/Gov. PR

Puxada pelas culturas de milho, soja e algodão, a safra brasileira de grãos 2018/2019 deve ser concluída com uma produção recorde de 242,1 milhões de toneladas. Esse volume representa um aumento de 6,4% em relação ao ciclo passado, segundo estimativa divulgada nesta terça-feira 10 pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O recorde anterior, de 237,6 mi de t, foi registrado na temporada 2016/2017.

A pesquisa da Conab aponta um crescimento de 35,9% na produção de algodão, com volume projetado de 4,1 milhões de t do caroço e 2,7 milhões de t do algodão em pluma. Entre os motivos para esse desempenho, estão a taxa de câmbio e a evolução dos preços, além de outros fatores que levaram os produtores a expandir a área plantada, principalmente nos estados da Bahia e Mato Grosso.

Com isso, de acordo com previsão da Conab, as exportações de algodão em pluma também deverão superar às do ano passado em mais de 50%, alcançando pela primeira vez a marca de 1,5 milhão de toneladas.

Já a safra total de milho deve chegar a quase 100 milhões de toneladas. Houve aumento na segunda safra, com crescimento de 36,9% e previsão de produção recorde de 73,8 milhões de t.  A primeira safra registrou queda de 26,2 milhões de t, 2,3% menor que a anterior.

No quadro de oferta e demanda da Conab, o milho apresenta expectativa de exportação recorde, de quase 35 milhões de toneladas.

Feijão, soja e arroz

O feijão teve bons resultados apenas na segunda e terceira safras, com aumento de 6,3% e 21,2% respectivamente. Mas isso não foi suficiente para garantir aumento no número total, que fechou 3% abaixo do ano anterior, com cerca de 3 milhões de toneladas nas três safras.

A safra de arroz, por sua vez, deve alcançar 10,4 milhões de toneladas – 13,4% menor que a obtida em 2017/18, devido à redução de área e de produtividade nos principais estados produtores (RS e SC).

A soja também sofreu redução de 3,6% na produção, atingindo 115 milhões de t. Houve, contudo, crescimento na área de plantio em 2,1%. Com o fim da colheita próximo (restam apenas algumas áreas nas regiões Norte e Nordeste), e mesmo com o decréscimo no percentual, esta consolida-se como a segunda maior produção de soja na série histórica da Conab.

Segundo o secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wilson Vaz de Araújo, esses resultados vão beneficiar a comercialização dos produtos e influenciar de forma positiva a safra 2019/2020:

“Vimos o acompanhamento do desempenho de crédito rural nesses dois primeiros meses da safra e os resultados são bons, em linha com o que a ministra estabeleceu, ou seja, prioridade aos pequenos e médios produtores e em investimentos em infraestrutura produtiva. Isso se confirmou com o aumento substancial no crédito para o médio produtor rural, de 28%, e de 14% para o pequeno produtor.”

Safra de inverno 2019

A produção de trigo está estimada em 5,4 milhões de t, com uma área de 2 milhões de hectares, 0,2% maior que em 2018.

As demais culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) apresentam um leve aumento na área cultivada, passando de 546,5 mil ha na safra passada, para 564,8 mil ha.

Da redação, com Mapa

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: