Roubo de cargas de tabaco cru aumenta 160% em 2019; setor monta plano de prevenção

tabaco cru carga caminhao sinditabaco divulgacao
Foto: SindiTabaco/Divulgação

O aumento de roubos de cargas ocorridos nos últimos anos foi alvo de análise da comissão de segurança criada pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), integrada integrou representantes das empresas associadas e órgãos de segurança pública como a Brigada Militar e Polícia Civil da região de Santa Cruz do Sul (RS).

“A análise das ocorrências dos últimos três anos demonstrou um aumento de 160% de roubos de cargas de tabaco cru em 2019 em comparação com o ano anterior. No total foram 47 ocorrências nos últimos três anos, sendo 57% ocorridas no RS. Com base nesses dados, a comissão trabalhou para estabelecer um plano de ação para aplicação imediata”, diz o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke.

O volume total envolvido nas ocorrências chegou a 555 toneladas de tabaco cru nos três anos, com valor estimado em R$ 5,3 milhões. Os roubos ocorreram nas propriedades e durante o transporte de fumo entre produtor-empresa ou na transferência entre filiais.

Entre os principais objetivos do plano estão reduzir significativamente o número de ocorrências comparado a 2018 e prevenir a integridade física dos transportadores. Para isso, Polícia Civil e Brigada Militar estarão atuando preventivamente nas áreas mais afetadas durante a safra de 2020.

Além disso, o gerenciamento de risco foi tema de folder que será distribuído aos transportadores de tabaco e de insumos agrícolas do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. O material estabelece medidas preventivas para auxiliar os transportadores na prevenção e procedimentos do que fazer em casos de ocorrências de roubo de carga de tabaco e insumos agrícolas. Entre as dicas de prevenção de ocorrências estão:

*Assegurar que o veículo esteja devidamente abastecido para evitar paradas não programadas;

*Procurar usar postos 24 horas com estacionamento próprio, vigilância e sistema de câmeras de segurança para as paradas;

*Evitar a exposição da carga, deixando-a em local protegido e seguro;

*Sempre que possível deixar o veículo em local com boa iluminação;

*Manter disponíveis e acessíveis os contatos de emergência – Brigada Militar – Polícia Civil e SAMU;

*Evitar viajar à noite e não desviar da rota;

*Não dar carona a pessoas alheias à operação de transporte de tabaco, inclusive para familiares ou conhecidos;

*Não repassar informações a terceiros sobre a carga, rotas e sobre os sistemas de segurança do veículo;

*Sempre que possível viajar em comboio com contato visual permanente, dificultando a ação dos assaltantes.

Se o motorista notar que está sendo seguido ou qualquer outra situação suspeita, deve procurar o mais rápido possível parar o veículo em um local movimentado e acionar a polícia.

“Recomendamos altamente não reagir a qualquer tipo de abordagem dos assaltantes, evitando movimentos bruscos ou gestos que possam assustar ou irritar os assaltantes”, ressalta Iro Schünke, presidente do SindiTabaco.

Se necessário, o transportador deve acionar os contatos de emergência: 190 – Brigada Militar; 191 – Polícia Rodoviária Federal; 192 – Samu; 193 – Bombeiros; 197 – Polícia Civil; 198 – Polícia Rodoviária Estadual.

*Obs: Matéria alterada às 18h15 para corrigir dados errados que haviam sido informados pela assessoria do SindiTabaco, que horas depois alertou sobre o erro.

Do SindiTabaco

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: