Safra de café 2020 pode superar 62 milhões de sacas, indica Conab

cafe cafe daniel medeiros embrapa 17 4 19
Foto: Daniel Medeiros/Embrapa

A produção brasileira de café poderá superar 62 milhões de sacas beneficiadas neste ano. É o que indica o 1º levantamento da safra do grão de 2020, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta quinta-feira 16. Segundo a estatal, a colheita da variedade arábica deverá se situar entre 43,2 e 45,98 mi de sacas e a de conilon, entre 13,95 a 16,04 mi de sacas. A área total ocupada pela cultura é estimada em 1,89 milhão de hectares, com crescimento de 4%.

Ainda de acordo com a Conab, o fenômeno da bienalidade positiva – num ano, a safra é maior e em outro, menor – favoreceu sobretudo o arábica, em relação a 2019. Com isso, a estimativa é de que a produção dessa variedade tenha aumento entre 26% e 34,1% em comparação ao volume produzido na safra passada. Porém, em relação a 2018, haverá queda entre 3,2 e 9%.

A floração da atual safra, assinala a Conab, ocorreu sob um clima desfavorável, com altas temperaturas e baixos índices pluviométricos. Entretanto, as condições climáticas favoreceram no período de formação do chumbinho e de enchimentos dos frutos do arábica.

A produção de conilon tem sido favorecida pelo clima, subindo de 14,2 mi de sacas, em 2018, para 15 mi em 2019.

Com a expectativa para 2020, o país poderá colher uma safra total, somando conilon e arábica, entre 57,2 milhões e 62,02 milhões de sacas beneficiadas de café.

Produção regional

Entre os estados cafeicultores, Minas Gerais deve produzir entre 30,71 e 32,08 mi de sacas. No sul de Minas, a quantidade oscila entre 17,03 e 17,79 mi de sacas. No Cerrado Mineiro, a produção ficará entre 5,82 e 6,07 mi de sacas, enquanto na Zona da Mata Mineira oscila entre 7,21 a 7,53 mi de sacas. No Norte de Minas, deve ficar entre 655,7 mil e 684,9 mil sacas beneficiadas.

A previsão para os outros estados mostra o seguinte cenário: Espírito Santo, 13,02 a 15,44 milhões de sacas; São Paulo, 5,71 a 6,1 milhões; Bahia, 3,6 a 4,1 milhões; Rondônia, 2,34 a 2,39 milhões; Paraná, 880 a 970 mil sacas; Rio de Janeiro, 316 a 350 mil sacas; Goiás, 265,2 a 276 mil sacas; e Mato Grosso, 159 a 168,8 mil sacas.

Mercado

No mercado internacional, os preços futuros dos contratos dos cafés arábica e conilon recuaram neste início de ano após as fortes altas verificadas nos meses de novembro e dezembro/19. A normalização do clima, com o retorno das chuvas nas regiões cafeeiras do Brasil, e a entrada de produto de origem colombiana e de países da América Central têm contribuído para o arrefecimento das cotações.

Clique aqui para acessar as tabelas e o Boletim de Café de Janeiro-2020.

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta