Vídeo de ex-pequeno produtor sobre dificuldade do setor rural mostra só parte do problema

adilson e familia
Adilson Borges (E), com o pai, e o filho Eurípedes (D) – Foto: Arquivo pessoal

O vídeo em que um ex-pequeno produtor rural relata as dificuldades que o levaram a abandonar a atividade e migrar para a cidade, exibido nessa terça-feira 18 durante reunião ministerial coordenada pelo presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, mostra apenas parte da crise vivida pelo setor agrícola brasileiro.

A situação é bem mais grave e atinge não só os pequenos agricultores e pecuaristas, mas também os médios e grandes, diz o produtor rural Adílson Braz Pessim Borges, da região de Cocalinho, em Mato Grosso, na divisa com Goiás. Segundo ele, os altos custos da produção e o endividamento estão inviabilizando a atividade agrícola.

“Eu vi o vídeo, e aquele cidadão, ex-produtor rural, expressa exatamente o que está acontecendo hoje no campo. Ele conta a história dele, mas, na verdade, isso está ocorrendo no país inteiro. Todos os produtores – pequenos, médios e grandes – estão em dificuldade. A única coisa que muda é o tamanho da dívida.”

Adílson teme pelo futuro dos produtores rurais. “Se o governo não fizer nada urgente, sobrarão poucos. Pelo que eu vi na campanha eleitoral do presidente Bolsonaro, acho que não é isso que o governo quer. Penso que deve estar havendo algum problema de comunicação. Há uma distância entre a realidade do produtor e a informação que está chegando até presidente.”

O atual cenário, ressalta o produtor de Cocalinho, favorece poucos. “Se tem alguém ganhando dinheiro no setor rural, só se for ligado a grandes empresas que tenham parceria com multinacionais ou que conseguem obter empréstimo internacional com juros baixíssimos. Enfim, quem se beneficia, de alguma forma, da alta do dólar e da captação de recursos no exterior.”

Sojicultor e pecuarista, Adílson assinala ainda que quem é realmente do campo enfrenta cada vez mais dificuldades. “A gente sabe que essa situação não é culpa do novo governo. Ela começou há mais de 10 anos, mas tem se agravada ano após ano. E hoje o custo de produção está muito alto.”

Securitização

Na opinião do produtor de MT, só há uma saída para resolver a situação do setor rural: a securitização das dívidas. “Do jeito que a situação está, com grande endividamento no sistema financeiro e fora dele, se não houver uma securitização para que a gente consiga pagar e produzir, as terras do Brasil vão ser vendidas, quase em sua totalidade, para investidores estrangeiros. Então, o presidente Bolsonaro precisa olhar para nós e nos ajudar a resolver isso.”

No final do ano passado, Adilson foi alvo de ação de apreensão de máquinas agrícolas em sua propriedade. Na ocasião, um dos dois homens que esteve na fazendo do produtor, em Cocalinho, fez ameaças ao seu filho, o agrônomo Eurípedes Borges Vieira Neto, de revólver em punho. O caso está sendo apurado pela Polícia Civil de Mato Grosso.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta