Cepea: Brasil tem potencial para ampliar exportações agrícolas à Liga Árabe

porto paranagua aen 5 MC
País precisa investir mais em portos para expandir negócios com árabes – Foto: AEN

Os países da Liga Árabe são importantes destinos do agronegócio brasileiro. Ainda assim, a Equipe de Política Agropecuária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, considera que há grande oportunidade para ampliar – e consolidar – o fluxo comercial de produtos agropecuários e agroindustriais brasileiros (em especial carnes e derivados) para os países membros da Liga Árabe.

Desde 2019, assinala em nota o Cepea, a balança comercial brasileira com os países da Liga Árabe é superavitária. Entre 1997 e 2019, as exportações brasileiras para esses países cresceram, em média, 8,8% ao ano, enquanto as importações evoluíram em menor ritmo, 5,1% ao ano.

Os principais produtos exportados pelo Brasil no ano passado foram açúcar, carne de frango, miúdos e pedaços de carne de frango congelada, minério de ferro, milho e carne bovina desossada refrigerada e congelada, que representaram cerca de 70% da pauta.

Já os produtos importados pelo Brasil dos países da Liga Árabe consistiram em combustíveis minerais (petróleo e seus derivados) e adubos (fertilizantes), responsáveis por cerca de 80% do valor total despendido.

Ações

Com o objetivo de estreitar as relações entre os países, pesquisadores do Cepea indicam que o governo brasileiro vem realizando visitas técnicas nos Emirados Árabes Unidos (EAU), Catar e Arábia Saudita. Especificamente no setor agropecuário, representantes do Brasil realizaram visitas técnicas em quatro países árabes (Egito, Arábia Saudita, Kuwait e EAU), a fim de fortalecer parcerias comerciais e abrir mercado para esses produtos.

Como resultado, foram autorizadas as exportações brasileiras de lácteos, ovinos e caprinos para o Egito, castanhas, derivados de ovos e frutas à Arábia Saudita e mel para o Kuwait.

Além disso, foi discutida cooperação técnica na agropecuária (em especial, pesca e aquicultura no Kuwait) e a formalização de convênios entre centros de pesquisa brasileiros e egípcios.

Na Arábia Saudita e principalmente nos EAU, foram apresentadas as oportunidades de investimentos em infraestrutura, em particular a Ferrogrão e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste.

Entraves

Apesar de todas essas ações, alguns entraves ainda precisam ser superados para a consolidação do Brasil no atendimento a esse mercado. É fundamental, por exemplo, investir na infraestrutura logística nacional e na modernização dos portos brasileiros.

Outro fator preponderante é a diferenciação e agregação de valor a mercadorias exportadas. Nesse sentido, é preciso marcar positivamente a imagem do produto brasileiro no mercado internacional e as missões governamentais e os eventos realizados contribuem para esse fortalecimento.

A internacionalização das empresas brasileiras também é estratégica, já que facilita um conhecimento mais profundo da cultura e dos hábitos e preferências de suas populações.

Para os pesquisadores do Cepea, a manutenção e o fortalecimento do Brasil como protagonista no comércio internacional de produtos agrícolas requerem maior integração e alinhamento entre o setor privado e o público, tanto para promover o enforcement das políticas agrícola, ambiental e sanitária, quanto para tornar o ambiente de negócios mais ágil, eficiente e reduzir os custos de transação das atividades, inclusive, as comerciais, de forma a contribuir para o estreitamento das relações comerciais com grandes mercados consumidores, como é o caso dos países do Oriente Médio.

Clique aqui para acessar o relatório completo.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta