Covid-19: Governo federal anuncia R$ 500 milhões para apoiar agricultura familiar

Tereza Cristina, ,ministra da Agricultura – Foto: Mapa/Divulgação

O governo federal vai destinar R$ 500 milhões para apoiar a compra de produtos da agricultura familiar durante a pandemia do novo coronavírus. O anúncio foi feito pela ministra Tereza Cristina (Agricultura) durante evento transmitido pela internet nesta quarta-feira 8.

“O governo deve soltar ainda hoje uma medida, juntamente com o Ministério da Agricultura, da Economia e da Cidadania. Nós conseguimos R$ 500 milhões para colocar nessas cadeias produtivas”, disse a ministra durante o evento, noticia o site G1.

A medida deverá ser aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) ainda nesta quarta para, então, entrar em vigor, segundo Tereza Cristina.

Ainda de acordo com a ministra, o dinheiro será destinado ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo federal e apoiará principalmente produtores de hortifrúti, de leite, de flores e pequenas cooperativas.

Conforme a ministra, esses setores tiveram forte queda nas vendas por causa do fechamento de bares e restaurantes durante a pandemia.

“O setor de hortifrúti e das flores estão mais impactos. O hábito de consumo tem mudado neste momento de pandemia. Precisamos dessas cadeias produtivas trabalhando, para que não tenhamos um problema de abastecimento após (a crise do coronavírus).”

No PAA, o governo federal compra esses alimentos diretamente dos agricultores. Após isso, juntamente com estados e municípios, faz a distribuição dos produtos para que possam ser vendidos nas ou distribuídos a quem precisa nas cidades do país.

Os R$ 500 milhões virão do Ministério da Cidadania e será administrado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), autarquia da Agricultura.

“A Conab, que já tem os dados dos agricultores familiares, vai operacionalizar esse recurso, o que é muito bom”, informou Tereza Cristina.

Também foi publicada no “Diário Oficial da União” nesta quarta-feira, uma lei aprovada no Congresso que autoriza a distribuição de alimentos da merenda escolar adquiridos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para as famílias dos alunos durante o período de suspensão das aulas.

Com isso, as compras do programa não serão paralisadas e mantém uma fonte de renda para os pequenos produtores. A estimativa é que isso injete R$ 1 bilhão no setor.

Outras medidas

A ministra disse também que deverá ir para análise do Conselho Monetário Nacional (CMN) ainda nesta quarta-feira “uma série de medidas” para o setor, entre elas a proposta de prorrogação dos financiamentos de custeio e investimento da agricultura como um todo.

“(A prorrogação deverá ir) Até 30 de julho deste ano para que as pessoas possam se organizar melhor e fazer este pagamento. Entre hoje e amanhã (quarta-feira), novas medidas devem ser anunciadas”, completou Tereza.

Para Ivan Wedekin, ex-secretário de política agrícola do Ministério da Agricultura, a decisão pode trazer alívio para os agricultores, especialmente os do Rio Grande do Sul, que tiveram uma grande quebra de safra por conta da seca.

“Essa medida é importante para o curto prazo. O importante neste momento é não ter a interrupção na cadeia da produção de alimentos”, disse.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta