Fundesa-RS destina quase R$ 1 milhão a indenizações

Reunidos por meio eletrônico, os conselheiros do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do Rio Grande do Sul (Fundesa-RS) aprovaram nessa quarta-feira 15 a prestação de contas referente ao primeiro trimestre de 2020. O saldo do fundo alcançou R$ 93,4 milhões, com o ingresso de R$ 2,48 milhões em contribuições, o que representa em torno de 6% a mais em relação ao mesmo período do ano passado.  Já as despesas, relacionadas a indenizações e investimentos em sanidade animal, ficaram em R$ 1,4 milhão. Do total, pouco menos de R$ 1 milhão foram destinados a indenizações.

Também foi consolidado na assembleia o acordo de cooperação técnica firmado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para desenvolver atividades na área da defesa agropecuária e epidemiologia veterinária. O Fundesa já dispõe de acordos semelhantes com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal de Santa Maria e Universidade da Carolina do Norte (EUA), além da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.

Fundo

O Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal, criado em 2005, tem a missão de propor e apoiar o desenvolvimento de ações de defesa sanitária animal, além de garantir agilidade e rapidez na intervenção em casos de eventos sanitários e posterior indenização dos produtores.

O Fundesa é composto por nove entidades: Federação da Agricultura do RS, Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS, Sindicato das Indústrias de Carnes do RS, Sindicato das Indústrias de Suínos do RS, Sindicato do Comércio Atacadista de Carnes Frescas e Congeladas do RS, Sindicato da Indústria de Laticínios, Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas, Associação Gaúcha de Avicultura e Associação dos Criadores de Suínos do RS.

O saldo do Fundesa é dividido entre as cadeias de aves, suínos, pecuária de corte e pecuária leiteira, sendo proporcional à arrecadação de cada uma.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta